UOL Bate-papo

  • pessoas online
  • 7.577 salas abertas
  • 378.850 lugares

Bate-papo com convidados

BATE-PAPO COM Dan Stulbach - 18/05/2004 s 17h00

Dan Stulbach, ator

Depois de consolidar a carreira de ator no teatro, Dan Stulbach marcou sua estria na televiso vivendo o perturbado Marcos, na novela de Manoel Carlos "Mulheres Apaixonadas". Agora, o ator experimenta o cinema. Dan Stulbach conversou com os fs sobre a carreira e o sucesso repentino que a TV lhe trouxe.

(05:13:36) GATINHO: BLZ
(05:13:39) frida grugger: Oi, Dan cade vc?
(05:13:39) a vizinha: boa tarde a todos
(05:14:05) MILA: OI DAN STULBACH
(05:14:13) dri: Entrei pra parabenizar o Dan por tudo que j fez na TV e pela TV at hoje e parabeniza-lo pelo Trofu imprensa-2004 que passou esta semana no SBT, pois foi indicado como melhor ator de 2003... e sempre... beijos!
(05:14:24) *G@by*: oi td bem?
(05:14:55) Dan Stulbach: O prazer todo meu!! Estou desfrutando desta tecnologia, e vamos utilizar o melhor desta tecnologia! Sou eu quem agradece ao convite.
(05:16:02) paloma: ola dan, tenho acompanhado seus trabalhos e ouvi sobre o filme ontem. Quando foi rodado?
(05:16:36) Dan Stulbach: dri, muito obrigado!! Voc muito generosa! Fiquei muito feliz pelo prmio tambm. E gostei dos elogios que o Silvio Santos me fez. Tambm recebi outros prmios este. Foi bastante especial este ano! Recebi bastantes prmios legais. Espero continuar mostrando meu trabalho.
(05:17:53) Danizinha23: oi Dan gostaria de saber como foi participar do filme e o que acha do seu personagem?
(05:18:19) Dan Stulbach: paloma, eu fiz este filme h 3 anos. Filmamos em setembro de 2001. Lembro dos atentados de Nova York durante as filmagens. E, ao filmar o "Viva Voz", eu fao um mocinho... E as pessoas achavam que eu tinha cara de bonzinho. Agradeo ao diretor, que me deu o papel principal, numa poca em que no tinha feito o papel na novela "Mulheres Apaixonadas". Isso foi bem becana.
(05:19:33) _alm_: Ol, Dan eu adoro o seu trabalho e queria saber mais sobre seus futuros ou atuais trabalhos?
(05:21:02) Dan Stulbach: Danizinha23, o Duda um personagem bem divertido de fazer. Ele confuso, atabalhoado e inseguro. E olha que estas so caractersticas que o Marcos tambm tinham, mas canalizavam de maneira diferente. E o elenco foi timo. Conhecia grande parte do elenco antes mesmo do filme, muitos eram meus amigos. Eu e a Graziela temos uma ligao cnica muito forte. Espero que o filme saia em DVD, com extras, para que as pessoas vejam o que aprontvamos nos bastidores.
(05:22:22) Fernanda: Dan, de onde vc tira inspirao para fazer seus personagens, que so bastante versteis?
(05:22:24) Dan Stulbach: alm, graas a "Mulheres Apaixonadas", as pessoas me descobriram. Com certeza eu vou fazer uma pea de teato e, quem sabe, vou fazer um filme fora. Acho que vou ficar um tempo fora do Brasil. Na televiso, eu no tenho nada assinado. Estou sem contrato fixo com as emissoras.
(05:24:39) Adriana/UOL: Clique aqui e veja fotos do filme
(05:25:44) Dan Stulbach: Fernanda, obrigado! Cada personagem tem a sua histria. O "Duda" do filme eu fiz uma composio clssica: eu criei uma famlia pra ele. Criei uma motivao pra que a insegurana fosse verdade. No caso do Marcos, a pesquisa foi diferente: quis entender porque um homem bate sempre na mulher. E no teatro tem outro tipo de compisoo. Mas o objetivo essa mesma: quero passar ao pblico a imagem de algum que voc pode encontrar na rua, no elevador...
(05:25:56) Delsinha: Dan,j te fiz essa pergunta ontem mais no teve como eu ver aresposta, como vc se sentiu ao receber o trofu imprenssa?
(05:29:02) Dan Stulbach: Delsinha, eu tava em casa assistindo com um amigo. Eu sabi pela imprensa que j tinha ganho... Mas a supresa ficou pela fala do Silvio Santos, que teceu elogios pra mim. Eu fico muito contente com todo esse reconhecimento. Ver, na TV, o Silvio Santos falando bem de mim uma coisa inimaginvel h algum tempo. No quero ser repetitivo, mas eu fiquei muito contente e agradecido. Estou vivendo um momento muito especial.
(05:29:04) Mack: Como voc v a situao do cinema brasileiro depois de toda a crise passada? O que te atrai mais no cinema?
(05:31:08) Adriana/UOL: Clique aqui e visite o site oficial do filme
(05:31:15) Marly: Voc um excelente ator, com a sua semelhana com o ator Tom Hanks isso pode ter lhe dado algum problema?
(05:31:40) Dan Stulbach: Mack, eu acredito que o novo movimento do cinema brasileiro - se que pode ser chamado assim - um retorno da credibilidade que o cinema tinha perdido. O que mais me atrai a qualidade deste cinema. Voc e eu queremos um BOM cinema em cartaz. E para isso, precisamos de todo tipo de filme, at mesmo as comdias, que o caso do "Viva Voz". E que venha mais gente criando mais cinema com a nossa cara.
(05:32:41) Dan Stulbach: Mack, a tecnologia: uma boa cmera digital, pode colocar um filme no grande circuito, no cinema internacional. O aumento geral. Mas aumenta a visibilidade da nossa cara, o que o mais importante.
(05:34:08) Dan Stulbach: Marly, nunca! Que eu saiba no. A gente s diverte com isso. Eu no tenho nenhum interesse maior, ou relao maior, que me divertir com a semelhana. Qualquer rtulo prejudica o ator... Fora a conta bancria, as semelhanas ficam por a.
(05:34:35) Luthiana Vassoler: Oi Dan, gostaria de saber o que vc acha do incentivo para os filmes brasileiros.. no s incentivo por parte do governo ( o que eu acho que ainda acho que deixa a desejar) mas tambm, o incentivo da populao; por exemplo a grande diferena que existe na bilheteria de um filme brasileiro e de um americano.
(05:34:35) Luthiana Vassoler: Oi Dan, gostaria de saber o que vc acha do incentivo para os filmes brasileiros.. no s incentivo por parte do governo ( o que eu acho que ainda acho que deixa a desejar) mas tambm, o incentivo da populao; por exemplo a grande diferena que existe na bilheteria de um filme brasileiro e de um americano.
(05:37:14) Dan Stulbach: Luthiana Vassoler, natural que o cinema americano tenha mais pblico, at porque o investimento de mdia maior. Mas com o tempo, estamos cativando o pblico, exemplo disso Carandiru e Cidade de Deus. Mas no devemos nos basear isso. Prefiro mais filme brasileiros em cartaz, do que pouco filme com muita bilheteria. No podemos nos prender na ditadura da bilheteria.
(05:37:31) JackTequyla: Ql a mensagem que ''VIVA VOZ'' quer transmitir?
(05:39:53) Dan Stulbach: Jack, o seguinte: o Viva Voz um filme despretencioso com o que se diz respeito mensagem. um filme que pretende fazer rir. Quando resolvi fazer este filme, fui animado pelos atores e o roteiro - que muito bem escrito. Se vocs se divertirem metado do que ns rimos ao faz-lo, vo sair do cinema bem felizes.
(05:40:17) *mimi*: Dan qual e o infoque principal do filme e qual e a faixa etria e porque?
(05:41:40) Dan Stulbach: mimi, acho que a faixa etria acima de 10, 12 anos... uma comdia divertida. Tem uma ou outra safadesa, mas nada que impea a famlia de ir nos ver.
(05:41:51) Adriana/UOL:
divulgao

O ator Dan Stulbach em cena em "Viva Voz"

(05:42:19) luce: dan, fui ver novas diretrizes... e achei seu trabalho fantastico. havia muitas velhinhas na plateia e achei muito engraado asurpresa delas em te ver num papel to diferente do que elas viam na tv. Uma sra do meu lado no aceditava que era o "tarado da novela". Bom, ele nem era tarado. Mas, enfim, como lidar com essa confuso do pblico entre ator e personagem?
(05:44:47) Dan Stulbach: luce, uma delcia isso. bacana supreendermos as pessoas. O ator um faminto, que no se contenta com a prpria vida e quer viver no lugar de outras. E eu entre de cabea nessa idia. Se essa velhinha for ver "Viva Voz" vai ter outra surpresa! O tarado virou santo. E obrigado pelos elogios. O espetculo representava tudo o que eu queria dizer.
(05:44:55) zero: Soube que lanaram OS MAIAS em DVD, com uma edio diferente daquela que passou na TV. Seu trabalho foi muito legal. Queria saber se cortaram seu personagem nessa edio.
(05:46:19) Dan Stulbach: zero, tomara que no! Eu ainda no vi o DVD. Tinha muitas cenas que no foram ao ar. E espero que tenha ido pro DVD! Vamos ver! Adorei fazer "Os Maias". Fazia um personagem bem detalhado, e com um visual bem diferente. Adoro isso. Adoro mudar o estilo do personagem.
(05:46:21) _alm_: Eu ainda No assiti esse Viva Voz, porm eu vi naum sei aonde sobre ele no festival de recife... disseram que muito engraado? Quando ele comea a passar aqui em so Paulo?
(05:48:47) Dan Stulbach: alm, estreia dia 21, na prxima sexta. E em Recife foi muito bem. O filme passou no ginsio, com mais de 2 mil e 600 pessoas estava vendo. E foi bem aplaudido pelo pblico.
(05:49:13) Adriana/UOL:
Adriana de Barros

O ator Dan Stulbach ao vivo no Bate-papo UOL

(05:49:14) Guilherme: Qual seu filme americano e brasileiro favorito, qual a diferena entre eles?
(05:51:17) Dan Stulbach: Guilherme, pra mim difcil falar um. vou falar alguns: "Era Uma Vez na Amrica", "O Poderoso Chefo", "E Quanto mais Quente Melhor". E falando em italianos, falo de Fellini "Dolce Vitta" e "8 e Meio". Dos nacionais, "Deus e o Diabo na Terra do Sol", de Glauber Rocha e "Cidade de Deus".
(05:51:30) Adriana/UOL:
Adriana de Barros

O ator Dan Stulbach ao vivo no Bate-papo UOL

(05:51:32) Beezinha: vc jah fez alguma dublagem para filmes??
(05:52:45) Dan Stulbach: Beezinha, nunca. Infelizmente. Quem sabe agora, com a nova safra de desenhos. Adoraria fazer.
(05:53:41) Marcos: Dan, o que voc acha da grande utilizao de modelos fotogrficos como atores de TV? Isso prejudica quem estudou artes cnicas e procura uma chance na televiso?
(05:56:34) Dan Stulbach: Marcos, eu tenho uma teoria sobre isso: se voc vai cantar, que seja afinado seno no sobrevive; se vai danar, preciso saber os passos. E assim em todas as profisses. Mas a TV permite outras aberturas. Permite que os atores se paream com um personagem que est se procurando. E isso acontece em especial com a televiso, que uma mdia de grande formao de opinio. Vamos lutar por uma televiso bem feita, porque esta a mdia que grande parte da populao usa pra ter acesso cultura.
(05:56:39) Adriana/UOL:
Adriana de Barros

O ator Dan Stulbach ao vivo no Bate-papo UOL

(05:56:40) Bibi: Dan, como foi a construo do Marcos?
(05:59:36) Dan Stulbach: Bibi, eu fiz uma pesquisa em primeiro lugar, foi ONGs e li livros que abordavam isso. Tentei entender porque um homem bate sempre. Queria entender, pra passar ao pblico, uma relao de violncia constante. No caso do Marcos, ele via a Raquel com uma mulher que precisa ser presa na relao com a violncia. Todo mundo colaborou um pouco. Tem mo do Manoel Carlos nessa histria. como eue falei: a gente cria um personagem e ele vai sendo acrescentado durante a trama. E no contexto, vai sendo acrescentado outros recursos, como a msica. como um bolo: com a massa pronta, a gente vai colocando a cereja.
(06:00:06) Adriana/UOL:
Adriana de Barros

O ator Dan Stulbach ao vivo no Bate-papo UOL

(06:01:24) Dan Stulbach: Olha... um enorme abrao a todos e orbigado pelo carinho. Espero ter novos trabalhos e curtir este papo com vocs. "Viva Voz" estria na sexta e todos que querem ver um trabalho diferente esto convidados. Um abrao e at o prximo!
(06:02:08) Adriana/UOL: O Bate-papo UOL agradece a presena de Dan Stulbach e de todos os internautas. At o prximo!
Produtos UOL
Antivrus
Backup
Assistncia Tcnica