UOL Bate-papo

  • pessoas online
  • 7.577 salas abertas
  • 378.850 lugares

Bate-papo com convidados

BATE-PAPO COM Leonard Verea - 05/02/2003 s 20h00

Leonard Verea, psiquiatra

O que leva pessoas aparentemente normais a cometer crimes brutais? Com base nos assassinatos cometidos pelo cirurgio plstico Farah Jorge Farah e a jovem Suzane Von Richthofen, o mdico psiquiatra especializado em Medicina Psicossomtica Leonard Verea discutiu o perfil psicolgico dos assassinos em questo.

(20:10:58) Dr. Leonard Verea: Boa noite a todos!! Vamos comear a falar de todos estes casos. Queria falar sobre um caso que li nos jornais. Sei que alguns sites que dilvugaram as fotos das autpsia do dr. Farah. Com isso, temos uma srie de casos de psicopatas e sociopatas que esto ao nosso redor. bom que este papo serve para elucidar estas questoes e ajudar a populao a identificar estes elementos.




(20:10:59) Roger fala para Dr. Leonar Verea: Boa noite! Sr> Leonard vc ~pensa que pessoas que cometem estes tipos de crimes sejam normais e que talvez estejam apenas movidas por algum lapso psictico?




(20:13:11) Dr. Leonard Verea: Roger, depende do que vc entende de lapso psicticos. Eles no so normais, e tem uma srio problema de envolvimento social. O que acompanhamos pela mdia so as consequncias dos crimes, mas h uma causa para tudo isso. Entre estas causas, h um comprometimento no lbulo frontal do crebro e isso pode ter acontecido com estas pessoas. Alm do mais, abusos sociais e sexuais podem acarretar num processo violento futuro.




(20:13:16) DENISE. fala para Dr. Leonard Verea: Dr. O mdico que cometeu o crime, nao estaria tendo crises de pnico para realizar tal ato?





(20:14:39) Dr. Leonard Verea: Denise, no querendo brincar com uma tragdia dessa, mas quem estava com crise de pnico era a vtima ao ser esquartejada. O criminoso teve todas as possibilidades para cometer o crime. O mdico em questo tem o perfil de sociopata.




(20:14:42) O CARA fala para Dr. Leonard Verea: O que vc acha que o cara tem de anormal sobre o caso de campinas??




(20:21:00) Dr. Leonard Verea: O cara, a pergunta bem interessante. Ela d espao para traar as diferenas dos casos entre o dr. Farah, da jovem Suzane e casos como este, do casal que tentou matar os filhos. Neste ltimo caso, acho que o casal tentou matar os filhos por uma falta de equilbrio naquilo que chamo de "nvel de tolercia". Quando passamos deste nvel, vemos comportamentos alterados. Mais uma caracterstica para juntarmos este quebra-cabea - a sociedade como conhecemos quebra uma estrutura interpessoal.



(20:21:40) Dr. Leonard Verea: Cara, veja hoje como nos comunicamos... E a natureza humana ainda a mesma, somos animais sociais que precisam conviver em grupos.


(20:23:58) Dr. Leonard Verea: Cara, quando vc participa de um grupo, vc sente muita necessidade em fazer parte daquele grupo em todos os sentiros, e muitas pessoas tentam contornar a fragilidade da sociedade e dos grupos aos quais pertence com atos que, a princpio, no entendemos. Sei que este casal, dias antes do incidente, era um casal normal. J tive em meu consultrio pessoas com este perfil: pessoas que ultrapassam o limite do tolervel e agem de maneira surpreendente. Para tentar encontrar a causa destes problemas,


(20:25:17) Dr. Leonard Verea: Cara, temos duas vertentes: uma comunicao verbal, para ver o que descobrimos durante uma entrevista, e depois partimos para uma anlise de hipnose para encontrar as provveis causas de traumas... que afloram em momentos de mal estar.


(20:28:36) Ricardo fala para Dr. Leonard Verea: Dr. Leonard... qual a diferena de psicopata e sociopata..


(20:32:40) Dr. Leonard Verea: Ricardo, no existe diferena prtica.



(20:21:04) Morgana fala para Dr. Leonard Verea: Dr. o caso dos pais que tentaram matar os filhos recentemente em SP, seria causado pela mesma anomalia que levou o mdico a cometer o assassinato brutal?



(20:28:43) Dr. Leonard Verea: Morgana, difcil responder a esta pergunta. No temos acesso aos casos clnicos, mas de uma mode geral, os dois acusados esto inceridos numa sociedade cada vez menos pessoal. A sociedade de hoje procura excelncia e lderes, e quem no consegue alcanar estes postos, se sente excludo; quando na verdade a sociedade representa uma srie de postos sociais. Diante destas situaes de crise, pessoas que chamamos de marginalizadas pela sociedade acabam se tornando mais sucetveis a momentos assim.




(20:29:24) Jssic@ pergunta para Dr. Leonard Verea: Eu perguntei antes o que define que uma pesoa normal (mas no foi publicada), pois gostaria de saber se existe alguma caracterstica marcante que possamos identificar em pessoas de nossa convivncia que indique que esta pessoa possa cometer crimes do tipo brutal.


(20:36:04) Dr. Leonard Verea: Jssica, veja bem... falo isso a todos os meus pacientes: eu sou normal, voc normal... todos so. As pessoas que nos procuram geralmente sabem que no conseguem lidar com problemas srios.. Hoje mesmo falei com um paciente que estava com um perfil de pnico. Ele assumiu que estava preocupado com o ponto em que tinha chegado. Expliquei a ele que ao ponto de chegar ao meu consultrio um grande passo. O verdadeiro doente, Jessica, no tem conscincia do problemas e no procura ajuda ou nega.




(20:30:40) Dr. Leonard Verea: Acho que esta uma oportunidade para que todos possam identificar membros da sociedade que podem desenvolver um perfil anti-social e violento. Vndalos, adolescentes que se mostram contra a autoridade dos pais e em casa, que desenvolvem perfil violento... Se no forem tratadas no princpio destes sintomas, podem acarretar em perfil de "monstros sociais".




(20:32:13) livre/RS/m fala para Dr. Leonard Verea: qual o limite entre o crime e a loucura? Como leigos podem entender ewsta questo?


(20:37:30) Dr. Leonard Verea: livre/RS/m, no necessariamente todos que tem um problema pode cometer um crime, porm todos que chegam ao limite da tolerncia, pode cometer crimes. Mas no h uma regra.








(20:37:46) Amiga fala para Dr. Leonard Verea: Acredito q por trs do asassinato q Suzane cometeu existiam pais violentos ou estremamente repressores...O q o senhor acha? Claro q no acho a violncia muito menos o assasinato a soluo ideal p/ os conflitos em famlia...



(20:44:14) Dr. Leonard Verea: Amiga, no estudo do caso clnico, levantamos todo o histrico de quem est sendo analisado. A criana, at por sua ingenuidade, recebe esta agresso e violncia no de uma maneira verbal, pois no falar, e isso faz com que a criana cresa com estes traumas, que tem toda chance para aflorecer numa situao de crise. Agora, acredito, que nossa ouvinte tem razo. Tufo fruto de causa e efeito.


(20:45:32) Dr. Leonard Verea: Amiga, em realo ao caso dos pais que agrediram seus filhos, em Campinas, entraram no hospital para anlise clnica, com estados alterados de conscincia.




(20:44:33) fofao fala para Dr. Leonard Verea: o sr. trata,ou j tratou algum paciente com o perfil do dr. farah??


(20:47:17) Dr. Leonard Verea: Farah, j tratei... mas o mais comum tratarmos de pessoas envolvidas com esteas pessoas, que sim vem pedir ajuda. Muita vezes, os familiares e amigos no sabem o que fazer com estas personalidades. com isso que trabalhamos.


(20:48:41) Dr. Leonard Verea: Fofao, muitas vezss alguns rgos do governo acham que a forma de atendimento o confinamento em celas especais... e o tratamento no deve ser restrito ao paciente, mas sim famlia tambm.








(20:48:53) Ricardo fala para Dr. Leonard Verea: Certa vez fiz uma seo de hipnose. Um dos comentrios foi que apenas psicticos no conseguem ser hipnotizados... Isso realmente verdade?



(20:52:59) Dr. Leonard Verea: Ricardo, no sentido que eu disse antes, sim. Pessoas com o nvel de tolerncia baixo, entra em "curto" muito facilmente. Assim, ela no se deixa levar ao estado hipntico. Porm, se formor ver o caso por outro ngulo, o psictico est em permanente estado de "hipnose", pois est num estado alterado de conscincia. O dr. farah est com atitude de submisso a tudo que lhe aconteceu, com sintomas de depresso. Isso uma espcie de estado hipntico.




(20:53:10) Marcello fala para Dr. Leonard Verea: qual a opinio do senhor sobre os pais que tentaram assassinar os prprios filhos? o senhor acha mesmo possvel que uma fora sobrenatural os tenha possudo?


(20:54:39) Dr. Leonard Verea: Marcello, no acredito em fora sobrenatural... no vejo assim. Acredito que eles estavam vivendo aes conflitantes que levaram estas atitudes impensadas.




(20:55:11) Ndia fala para Dr. Leonard Verea: existe algum padro moderno nestes problemas? Quero perguntar se isso tende a acontecer muito nos nossos dias (causa mais social) ou fsica...?



(21:00:19) Dr. Leonard Verea: Ndia, a sociedade de hoje dificulta a relao inter-social.Existe hoje uma relao at com o controle remoto da TV. As pessoas eram menos obesos e mais articulados s pelo sentido de ter de levantar do sof para mudar o canal. Uma srie de fatores tem de entrar nesta anlise. Uma srie de coisas ajuda a diminuir a auto-estima. Isso afeta a impotncia das pessoas, tanto como fsica quanto social.




(21:00:28) Jssic@ pergunta para Dr. Leonard Verea: Este limite de tolerncia pode ocorrer ento com qualquer pessoa? Isto no existe nenhum distrbio qumico isto fisiolgico que provoque isto em grau acentuado? No estou falando de limite de tolerncia no trnsito (risos), estou falando dos crimes brutais.



(21:01:55) Dr. Leonard Verea: Jssica, sem dvida que h alteraes qumicas que interferem no corpo, por isso a farmacologia trabalha paralelamente. Tenho certeza disso, ainda mais por ser um profissional da medicina psicossomtica.




(21:04:06) Dr. Leonard Verea: Estou a disposio de todos para responder a todas as dvidas e perguntas. Para isso, deixo meu site: www.verea.com.br e o e-amil verea@verea.com.br. Prometo reponder a todos que me escrevam... tenho assistentes para isso. Falo tambm que estou disposio tanto na anlise clnica, como de maneira didtica, pelos nossos cursos.



(21:04:42) AdrianaUOL: O Bate-papo UOL agradece a presena de Leonard Verea.

Produtos UOL
Antivrus
Backup
Assistncia Tcnica