UOL Bate-papo

  • pessoas online
  • 7.577 salas abertas
  • 378.850 lugares

Bate-papo com convidados

BATE-PAPO COM Alexandre Le Voci Sayad - 17/03/2006 s 18h00

Alexandre Le Voci Sayad, jornalista e educador

Colaborador da revista Trip falou sobre crise na educao brasileira e comenta a entrevista que fez com o tambm educador Rubem Alves. Sayad editor-chefe do portal Aprendiz, coordena os cursos Idade Mdia, no Colgio Bandeirantes, e Mdia e Escola, no Colgio Nossa Senhora das Graas, ambos em So Paulo, que tem por objetivo aproximar o mundo da escola do universo da comunicao. Colaborou ainda com as publicaes "Aprendiz do Futuro" (de Gilberto Dimenstein) e "Mdia e Escola" (de Fernando Rossetti). Alexandre Le Voci Sayad convidado da revista Trip

(06:06:04) Alexandre Sayad: Boa noite a todos! Espero poder passar a mensagem de que o mundo da mdia e da educao devem estar mais prximos para um a contruo de um pas melhor.
(06:07:33) Albertone: Boa tarde, Alexandre. Queria saber como a educao vem evoluindo com o tempo. Como a web, por exemplo, mudou o processo de educao.
(06:09:55) Alexandre Sayad: No s a web, mas todos os veculos de comunicao alteraram completamente a forma com que jovens e crianas adquirem informao, ou seja, se educam. O papel da escola passou a ser repensado como um dos pontos imporantes do processso educativo, mas no o nico. Ela hoje parte de uma rede de locais e veculos onde a educao acontece. Na verdade, ela acontece a todo o momento, em todos os espaos. A escola ganha hoje quase uma funo de filtro ... e de provocadora tambm.
(06:10:14) Ive Oliveira: Alexandre,pra vc qual o excesso que priva a educao brasileira a progredir?
(06:11:51) Alexandre Sayad: Falta de ousadia. Ao meu ver, existem muitas experincias importantissimas em educao no Brasil, quase que revolucionrias. Mas a formao do profissionais no os estiimula a criarem a pensarem uma escola mais comtemporanea, interessante para os estudantes. Vivemos uma educao de 200 anos atrs.
(06:12:01) Leca: Alexandre, na sua opinio o que ns professores do ensino fundamental podemos fazer para melhorar a questo da leitura em sala de aula. Ensino fundamental.
(06:13:14) Alexandre Sayad: A alfabetizao no diz respeito s ao ler e escrever. Eu acredito muito que a produo de ~idi (jornaiszinhos, fanzine, quadrinhos, radio, video) estimula leitura e criatividade e tira estudantes do analfabetismo dito funcional.
(06:13:18) Piaget: O que o senhor acha dessa deciso absurda do governo federal de aumentar para 9 anos a durao do ensino fundamental? No seria melhor aumentar para 4 anos o ensino mdio? Assim seria possvel, por exemplo, estudar clculo diferencial, til para matemtica e fsica.
(06:14:45) Alexandre Sayad: Acho essa deciso menos importante do que parece ser. Pouco vai mudar se o governo no comear a pensar em como e o que ensinamos em sala de aula, ou seja, qualidade de ensino.
(06:14:53) Leca: Voc to novo. Qual a sua experincia em educao no Brasil?
(06:16:30) Alexandre Sayad: Comecei a trabalhar em comunicao com mdia em 1996, segundo ano de faculdade. Escrevia, escrevo at hoje, para a revista educao. De l para c comecei tambm a trabalhar com o Gilebrto Dimenstein e lecionar mdia e comunicao para ensino mdio (desde 2001), a chamada educomunicao. Sou novo, mas no tanto assim...
(06:16:40) JPaulo: Alexandre, como voc v o papel da sociedade e de empresas privadas no apoio educao. possvel haver uma integrao entre estas partes?
(06:19:10) Alexandre Sayad: A grande questo formar uma rede. Todos devem estar atentos s questes relevantes da educao: a iniciativa privada, o governo, a sociedade civil. Cada um pode ajudar com uma parte. Cada ramo do setor provado, quando se der conta de que tudo o que produz influencia na educao , pode fazer sua parte. As empresas de mdia comeam a perceber que so grande educadoras... At o Fantastico mudou o perfil de seu programa e hoje educa mais que muita escola por i, por exemplo. Vejo o papel dos veculos de comunicao como muito importnates e foco meu trabalho nisso.
(06:19:17) paulleta: Ale, com a tecnologia de meios de comunicao os jovens tm acesso a todo tipo informao. Como os educadores devem fazer para ajudar a esses jovens selecionar o que deve ser absorvido por eles.
(06:20:49) Alexandre Sayad: Paulinha, eu acho que o educador tem o papel de ajudar a filtrar toda essa informao. Mas tambm no pode perder seu papel provocador... isso fundamental. Acomodao no d! Um garoto de 16 anos quer ver o circo pegar fogo, o educador pode produzir, digamos assim, um fogo controlado, educativo. bjs.
(06:20:51) walmor: Como voc v esse projeto de livros didticos grtis apenas na matria de portugus e matemtica, porque as outras matrias no?
(06:22:05) Alexandre Sayad: Uma boa pergunta. Nessa onda, eu sintoi falta de projetos interdisciplinares na escola. Todo mundo diz que faz , mas mentira. Ainda estamos trabalhando com um currculo muito rgido, como diz o Rubem ALves em minha reportagem para a Trip.
(06:22:10) Ive Oliveira: E como construir bons educadores em uma poca que falta interesse de ambas as partes(educadores e alunos)?
(06:24:43) Leca: Trabalho numa escola muito carente com problemas tpicos brasileiros. O pouco que fazemos torna-se muito. Mas me sinto desmotivada, no vejo futuro para essa turminha...d pra ter esperana?
(06:24:43) Alexandre Sayad: No vejo alunos desinteressados. Pelo contrrio, vejo uma escola que no os atrai, o que bem diferente. A criana e o jovem so curiosos por essncia. A escola ao inves de nutrir isso, afoga esse sentimento com chatices desnecessrias. Por parte do educadores, idem. Vejo muita gente inteligente, engajada. MAs sinto falta de uma universidade que pare de formar "tias que usam ombreiras". No vejo uma faculdade de educao no pas que faa um papel inovador.
(06:26:06) Alexandre Sayad: Leca, meu trabalho no Aprendiz eu esbarro com isso diariamente. O fato que as boas experincias acabam me motivando para que produza algo interessante, sem muito gasto. Mas vejo e entendo muito o seu lado.
(06:26:10) Piaget: O senhor acha que a televiso pode contribuir, em certos aspectos, para deseducar os jovens, dando maus exemplos? H certos autores que no se importam muito com a correo moral do que veiculam.
(06:27:58) Alexandre Sayad: Acho que pode deseducar sim. Mas programa que educa no s porgrama dito educativo. H um conceito que gosto muito que o de edutainment, mistura de entretenimento e educao. a educao informal, do cinema, do noticirio, dos bons programas infantis. Mas h muita coisa ruim no meio de tudo isso tambm.
(06:28:00) dIL: sr alexamdre sayad: apesar de muito novo tem mostrado grande capacidade para desempenhar o seu trabalho..quais so suas ideias para a educao nos proximos anos?
(06:30:15) Alexandre Sayad: Quero aproximar cada vez mais o mundo da escola com os dos meio de comunicao. Acho que a produo de comunicao, alm de um direito de todos, uma excelenete forma de integrar discplinas e preparar um estudante para esse sculo. Hoje em dia modero uma rede de 13 experincias no Brasil que trabalham sobre o trinmio: educao, comunicao e participao.
(06:30:23) MarEspaa: Alexandre, e como seria esse papel inovador que as faculdades de educao teriam que fazer?
(06:32:03) Alexandre Sayad: Parar de pensar que educao giz e lousa. Encarar a educao como um processo que envolve todos, e no s a escola. Saber que muitas vezes a vida para alm dos muros de uma escola para ser mais atrativa e educativa que a prpria instituio e utilizar a criatividade na arte, comunicao, esporte... entre outras muitas coisas...
(06:32:05) RafaelCristo BELEM: Como vc faz um parmetro da Educao do chile com do Brasil possivel essa comparao?
(06:33:40) Alexandre Sayad: Os dados do Chile so de pases latinoamericanos, mas a questo social l ligeiramente melhor resolvida que aqui no Brasil. A educao pblica chilena no meu ver chega a ser mnais conservadora que a brasileira. Alis temos um excelente legislao aqui que nos permite utilizar um quarto de nosso currculo para projetso especiais e regionais.
(06:33:41) walmor: Voc no acha que os professores de hoje esto menos preparados que antigamente?
(06:35:13) Alexandre Sayad: Acho que esto menos preparados para enfrentar a complexa trama que a sociedade de hoje apresenta. Nos anos 40 acho que a escola tinha um papel mais centralizador que hoje, e os professores ao meu ver muitas vezes no percebem que isso acabou.
(06:35:15) salto: Alexandre, estou montando o departamento de marketing do colgio vrtice, que ficou conhecido recentemente por ter sido o Colgio paulista com melhor colocao no ENEM. Estou montando um plano de comunicao onde um dos temas a produao de uma revista cultural do colgio, utilizando para isso todo conhecimento que gerado aqui dentro. Essa revista seria produzida pelos alunos em parceria com uma editora. O que voc acha dessa experincia?
(06:36:36) Alexandre Sayad: Acho maravilhosa. O cmainho da educomunicao esse, empoderamento dos estudantes pela comunicao, que uma ferramenta pedaggica importante. (como aponta as Naes Unidas desde 1996).
(06:36:40) Denis Ricardo: O que o Sr. pensa a respeito do sistema de progresso continuada implementado no Estado de So Paulo no final da decda de 90
(06:38:36) Alexandre Sayad: Acho importante no segurar os alunos, mas sei que a questo no caso mais profunda. O principal probelma a e em muitos outros casos : o estudante no aguenta a escola de hoje. Quer fujir, acha chata, uma simulao da vida; essa sim interessante. Nessas condies no h progresso continuada que aguente. A escola no pode repelir o estudante.
(06:38:39) Piaget: O senhor acha que seria bom, por exemplo, o governo investir um pouco do que gasta para aumentar demagogicamente o salrio mnimo na educao? Isso evitaria formar geraes de pessoas sem instruo, que, ao crescerem, vo se tornar camels.
(06:39:36) Alexandre Sayad: Acho isso importante, dentre outras muitas questes pedaggicas que acompanham essa idia. A questo da qualidade da educao no salarial. Mas passa por isso.
(06:39:57) alkiwicz: Alexandre, existe um abismo hoje entre o ensino bsico da rede pblica e o que oferecido em escolas particulares. Tendo em vista justamente a compreenso e utilizao de mdias, em especial as interativas, por parcelas maiores da populao, como evitar que esta diferena agrave a diviso digital que j existe?
(06:42:09) Alexandre Sayad: Acho as mdias tradicionais to importantes quanto as interativas. Em Salvador uma vez via uym escola que fazia rdio em cima de um jegue que andava pela comunidade. Isso trabalho com mdia tambm. Internet uma mdia possvel, dentre muitas. Ler mdia envolve conhecer os macetes do Rdio, jornal, quadrinhos e por a vai.
(06:42:24) Metrossexual: Ol, me chamo Stefano e gostaria de perguntar como o ensino mdio pode conciliar o preparo para o vestibular e uma educao mais abrangente. Chego a pensar que o vestibular o grande problema da educao, pois impede/inibe a diversificao do currculo escolar. Gostaria tambm de elogiar o projeto Idade Mdia e o seu cabelo, que est divino.
(06:43:47) Alexandre Sayad: Obrigado, Stefano! O vestibular contribui sim para o engessamento do currculo porque focado basicamente em contedo. O ensino mdio deve focar suas atenes em uma formao plena, e no s a do vestibular.
(06:43:48) Professor: Vc acredita que o modelo dos tigres asiaticos poderia ser aplicado no Brasil?..ou da Finlandia?
(06:45:05) Alexandre Sayad: Em que aspecto, professor? AChei essa pergunta abrangente demais. Dos pises nrdicos, acho importante a educao sexual, uma das mais revolucionrias do mundo.
(06:45:09) Henrique Heretz: Voc no acha que muitas escolas tem muitos professores/educadores que no esto voltados ao ensino, e sim doutrinao ideolgica??
(06:46:11) Alexandre Sayad: Acredito que sim. Impor um currculo de certa maneira impor uma ideologia tambm. Educao e ideologia so conceitos que trabalham em conjunto, difcil separ-los.
(06:46:20) GRANDO: COMO VC ESTA VENDO A POLITICA EDUCACIONAL DO NOSSO PRESIDENTE, FRANTE AOS DESAFIOS QUE VC AINDA PRETENDE ALCANAR
(06:47:58) Alexandre Sayad: Fraca. O Paulo Renato que ficou oito anos no poder cuidou para que a educao se tornasse abrangente principalmente no ensino mdio. Depois deixou a bomba da qualidade na mo do sucessor. Foram-se trs ministros e eu vejo pouca coisa interessanet. Vejo coisas mais bacanas no ambito municipal, que ganhou mais autonomia.
(06:48:00) V@l: OL! O QUE VOC ACHA DOS CURSOS DISTNCIA??
(06:49:13) Alexandre Sayad: Tem de tudo nesse meio. Estive no congresso internacional em Florianpolis em outubro passado e vi como essa rea cresceu. No d para generalizar. Tem muita picaretagem e alguma coisa bem interssante e inteligente.
(06:49:15) Denis Ricardo: Seguindo essa ideia de educao, comunicao e participao como utilizar a informtica e mais especificamente a internet no processo educativo em algumas escolas onde os alunos tero o primeiro contado com o computador?
(06:50:56) Alexandre Sayad: Informatica e Internet so meios ao meu ver, e no fim. Ou seja, o computador deve ser utilizado para auxiliar o estudante na montagem de alguma coisa diferente, como uma revista, uma animao em massinha usando a webcam, por exemplo. Mas no deve terminar em si. Acho aula de informtica puramente algo massante e pobre para o ensino.
(06:51:05) zeca: eu acho que o ensino de hoje mmuito fraco pois tenho 1 filho que esta na 6srie e no sabe ler direito queria que alguem me orientesse a este respeito oque devo fazer
(06:52:27) Alexandre Sayad: Difcil falar assim... bom, muitas vezes os projetos extracurriculares so timos espaos para quem no se adequa grade curricular regular porque usam mais a criatividade. Sugiro que veja o que o colgio oferece fora da grade normal.
(06:52:46) Raquel: tenho 32 anos de idade, sou pedagoga, as vezes ouo alguns colegas da mesma profisso s que bem mais velhos que eu, eles acham que a maneira que uso para com meus alunos modernod+, ser que devo mudar?
(06:53:05) Alexandre Sayad: O que vc faz??
(06:54:14) DECEPAO: O QUE O SR ACHA DESSE PROJETO DE PRE E POS AULA QUE AS ESCOLAS MUNICIPAIS IMPLANTARAM AGORA?
(06:55:03) Alexandre Sayad: Acho importante. Cabe agora achar atividades interessantes para os horrios.
(06:55:34) Roni: No sei se j foi perguntado, mas gostaria de saber do Alexandre o que ele acha do ensino pblico superio e se ele concorda com as Cotas para negros nas universidades pblicas?
(06:57:49) Alexandre Sayad: O ensino pblico superior deve deixar de existir somente dentro dos campi universitrios. Acadmico que faz pesquisa para cinco pessoas lerem em casa noite e que no tem utilidade social deveria trocar de profisso. A academia deve servir sociedade e vejo isso pouco hoje. Sou favorvel melhora do ensino bsco pblico e no s cotas.
(06:57:52) Henrique Heretz: O Estado deve ter como prioridade o ensino fundamental, mdio ou superior??
(06:59:02) Alexandre Sayad: Acho que o municpio deve cuidar da chamada educao bsica para ter mais mobilidade de fazer algo diferenciado. Hoje o MEC cuida basicamente do ensino superio e repassa a verba para estados e municpios.
(07:00:15) Alexandre Sayad: Bom, pessoal, gostei muito, espero ter respondido dentro do esperado. Quem no conseguiu falar comigo, pode escrever para alevoci@uol.com.br. Abraos!
(07:00:27) Moderador UOL: O Bate-papo UOL agradece a presena de todos os internautas. At o prximo!
Produtos UOL
Antivrus
Backup
Assistncia Tcnica