UOL Bate-papo

  • pessoas online
  • 7.577 salas abertas
  • 378.850 lugares

Publicidade

Bate-papo com convidados

BATE-PAPO COM Chantal Dalmass - 10/11/2000 às 22h00

Chantal Dalmass,

Chantal Dalmass, escritora e jornalista, conversou sobre seu livro "Todas as Serpentes do Paraíso




(22:03:57) Chantal Dalmass : Olá, boa noite a todos. Hoje vim conversar sobre o meu livro - Todas as Serpentes do Paraíso -, lançamento da Editora Objetiva.





(22:04:42) Chantal Dalmass : São contos, dez histórias de amor, paixões, suspense, vinganças, sexo e mortes.





(22:04:46) hail : De onde você tira as ideias para escrver?





(22:05:26) Chantal Dalmass : Bem, nem todas as histórias acabam em morte. A maioria tem final feliz, nem que seja por causa de um crime perfeito ou de uma vingança doce, certeira.





(22:06:22) Chantal Dalmass : As idéias vêm das mais diferentes fontes, de fatos que aconteceram comigo, de coisas que vejo ou leio, de frases inteligentes, de bobagens que escuto. A inspiração está no ar.





(22:07:08) Vincius / Bhte : Alguma de suas historias , e uma fantasia sua , algo que voce gostaria de viver





(22:07:25) Sou eu : o brasileiro lê pouco, em relaçao à outros paises? será o preços dos livros?





(22:07:46) Chantal Dalmass : São histórias de ficção. Bem, quase tudo é ficção... A ficção é um ótimo disfarce.





(22:08:28) Eduardo! : fale alguma história de sexo,por exemplo!!





(22:08:45) Chantal Dalmass : É os livros são caros, mas os CDs também são e, no entanto, ouve-se muito mais do que se lê. Talvez seja uma questão de hábito.





(22:09:10) Rui : Vc vive exclusivamente da literatura?





(22:09:54) Chantal Dalmass : Ah, Eduardo, minhas histórias não são contos eróticos, mas há muito sexo, muito amor radical, do tipo que arrasta tudo que vê pela frente, aquela força que destrói sem pedir licença! E sexo, é claro!





(22:10:44) Dionisius : Boa noite! O processo de criação do personagem requer, na sua opinião, uma certa convivència (um disfarce?) com ele? Você se transforma nos seus personagens na hora de criá-los?





(22:10:58) Chantal Dalmass : Sim, Rui. Sou advogada por formação, mas abandonei a carreira jurídica. A justiça não me interessa. Hoje encontrei melhores usos para as algemas, vendas e grades e vivo de escrever. Sou colaboradora de revistas da Ed. Abril, como a VIP-Exame.





(22:11:33) JOTAK : Verdade que vc e protagonista de suas historias





(22:11:54) Andres : Vc não tem medo de ser rotulada de alguma forma?





(22:12:04) Chantal Dalmass : Sim, Dionisius, eu me transformo nos meus personagens. Mudo de sexo, de idade, de aparência. Às vezes sou homem, outras sou mulher. Às vezes morro, mas geralmente eu mato.





(22:12:37) JOTAK : Vc eh casada?





(22:12:47) Chantal Dalmass : Protagonista em termos, Jotak. Ainda não envenenei ninguém, não de verdade, pelo menos...





(22:13:14) Thiago : Olá boa noite, eu gostaria de saber desde que idade vc se interessou pela leitura ?





(22:13:46) Chantal Dalmass : Não, não sou casada. Prefiro a idéia de viver em pecado. Meu sonho romântico sempre foi o de ser concubina. É exótico, não acha? Adoro esta palavra.





(22:14:47) Rui : Vc acha que escrever bem é um dom, ou se aprende na escola? ( calro que é importante ler muito, para poder escrever) mas não existe aí um certo dom especial?





(22:14:51) Chantal Dalmass : Eu sempre li muito e escrevi também, mas nunca imaginei estar fazendo literatura. Também não pensava que pudesse fazer disso uma profissão.





(22:15:03) CLAUDIO-RJ : VC SE ACHA UMA ESCRITORA DE SUCESSO ??????





(22:16:38) Chantal Dalmass : Sim, Claudio, eu me considero uma escritora de sucesso, uma autora de sorte. Comecei a publicar meus contos na revista VIP há pouco mais de um ano e já tenho um livro publicado por uma editora de prestígio. Além do mais, escrevendo eu faço a minha vida mais interessante, posso viver histórias, aventuras...





(22:16:42) Andres : Como vc se sentiria se algum ex-namorado contar seus historias em um libro?





(22:16:56) JOTAK : Como vc pode falar em situacoes ousadas se nao as viveu?





(22:17:37) MORENO-21 : qual sua idade?





(22:18:53) Chantal Dalmass : Eu vivi cada uma das situações dos meus personagens, cada loucura, cada acesso de fúria, cada um. Só não cheguei a ligar o gás para matar o meu amante. Mas tive vontade. Também não preparei bolos envenenados nem atirei na moça das cartas anônimas. Em suma, só não matei de fato.





(22:19:01) conrado : suas histórias misturam erotismo com o pânico urbano tão comum nos dias de hoje. até que ponto essas duas sensações, o medo e o tesão, andam juntos sem conflitarem?





(22:19:40) Chantal Dalmass : Minha idade varia, depende do dia, depende de quanto me fazem ESPERAR. Odeio esperar, esperar me envelhece.





(22:19:49) Andres : Vc acredita no amor, no sentido mais profundo?





(22:20:28) Rafael-CTBA : Vc não considera suas obras um tanto feministas????





(22:21:28) Chantal Dalmass : Meus contos se passam em cenário urbano. É São Paulo, porém troquei os nomes dos lugares, mas estão lá o aeroporto de Congonhas, o motel perto do aeroporto, a megalivraria do shopping, o bar, aquele inferninho que é palco das ousadias da personagem Vera, a advogada do conto A Outra.





(22:21:31) TAGLIATELA : Eu gostaria de saber qual o seu escritor predileto?





(22:22:23) Chantal Dalmass : Feminista, eu? Não estou nem aí para feminismo ou qualquer outra bandeira. Só quero contar uma história, só isso.





(22:22:27) Rui : Como bom português, gosto de ler Saramago, confesso que nunca l nenhum livro seu, mas acaba de ganhar um leitor, vou sair e comprar seu livro!!! (risos) Boa noite e SUCESSO!





(22:23:15) Chantal Dalmass : Obrigada, Rui, se quiser me escrever depois, o meu e-mail é chantaldalmass@macbbs.com.br





(22:23:25) Márcia : Escrever preenche sua vida? Está realizada? O que pretende mais para a frente?





(22:24:54) Chantal Dalmass : Meu escritor predileto, Tagliatela, é o autor do primeiro livro que ganhei. Era um livro de sonetos do Guilherme de Almeida, ganhei do meu pai e líamos juntos em voz alta. Era uma viagem! É claro que tenho muitos outros autores preferidos, mas esse livrinho foi muito importante para mim. Dos brasileiros, gosto dos poetas.





(22:24:56) Andres : Fantasia, vida ou morte, como vc diferencia isso?





(22:25:54) Chantal Dalmass : Márcia, pretendo continuar a escrever enquanto sentir vontade, ou melhor, necessidade. É uma coisa forte, escrever vicia.





(22:26:04) CLAUDIO-RJ : SEUS LIVROS TEM REPERCUSSAO MUNDIAL??





(22:26:59) Chantal Dalmass : Ainda não, Claudio, este é o meu primeiro livro, embora já tenha tido cinco contos publicados na revista VIP e também escrever todos os meses para jornais e revistas.





(22:27:07) Vincius / Bhte : voce acha que seu livro , pode servir de estimulo ,para as fantasias de algumas mulheres , principalmente as casadas?





(22:27:21) leitor------ : oi, prazer em falar com você!!! adoro seu modo de escrever. para mim, um jeito especial para destribuir palavras





(22:29:04) Chantal Dalmass : Obrigada, leitor-----. Gosto da palavra escrita, sempre me senti mais confortável escrevendo. Detesto telefone e agora, com a internet e os e-mails, essa minha mania passa por moderna e globalizada. Sou do tipo que manda bilhetes, cartas... Percebi que tinha algum talento quando seduzi um homem, por escrito.





(22:29:12) ciclone : li seu livro. seus contos têm cara de crônica. por acaso isso tem a ver com sua profissão? como se vc quisesse captar a realidade através da ficção, fazendo uma espécie de "literatura jornalística", ou "jornalismo literário"?





(22:30:25) Chantal Dalmass : Não sou jornalista, Ciclone, a verdade não me interessa. Assim como também não me interessa a justiça, apesar de ser advogada. Prefiro a injustiça, muito mais interessante.





(22:30:32) Andres : Vc gosta do poder masculino ou da força do desejo? perdão mas não li ainda sua obra...





(22:30:51) JOTAK : Pelo que li, vc eh de Sao Paulo e vive em um cenario estritamente urbano de classe media alta. Este sao os cenarios de seus contos. Ou nao?





(22:31:35) Chantal Dalmass : Estudei Direito na USP, entre as Arcadas e todo aquele ar de erudição e mistério. Gostava do clima, das aulas de Direito Romano e todos os filhos ilegítimos, adultérios... Nunca me imaginei mesmo como advogada.





(22:32:16) Genoveva : vc é vítima de "censuras" ? como encara isso?





(22:32:46) Caminhoneiro : no Brasil é possível de um bom padrão de vida escrevendo livros ?





(22:33:51) Chantal Dalmass : Sim, Jotak, os contos se passam numa metrópole e a maioria deles tem personagens de classe média. Médicos, advogados, secretárias, mas também tem uma doceira, uma viúva que descobre que o marido a traía e fica furiosa por não poder matá-lo. Ela quer fazer vingança com as próprias mãos, e acaba conseguindo.





(22:34:19) Andres : Expor mente e corpo não parece muito arriscado?





(22:34:56) Chantal Dalmass : Caminhoneiro, este é o meu primeiro livro, ainda nem recebi por ele! Mas consigo viver de escrever, colaboro para revistas, principalmente a revista VIP.





(22:35:13) giliard : suas histórias me lembram um pouco Nelson rodrigues. Ele é uma de suas influências?





(22:35:53) Chantal Dalmass : Arriscado, Andres? Gosto de histórias de alto risco, de grandes amores, amores desesperados.





(22:36:37) ISABELLA : Outra coisa, vc não acha que, como mulher e "intelectual", poderia usar de melhor forma seu potencial, ao invés de cair na apelativa erotização eterna do sexo feminino?l





(22:38:14) Chantal Dalmass : Giliard, tive uma infância muito erudita em termos de leitura, Camões, Castro Alvez, e por aí vai. Depois descobri as aventuras Ian Flemming, F. Forsyth e fui ficando mais mundana. Hoje minha leitura é totalmente desordenada, leio de receita de bolo a Umberto Eco, de Adélia Prado a classificados de encontros em jornais.





(22:38:25) JOTAK : Existe algum escritor que te entusiasma com seus temas?





(22:40:26) Chantal Dalmass : Há escritores - ou determinados livros ou contos - que eu invejo. Puxa, adoraria ter escrito aquele poema-crônica do Paulo Mendes Campos, Quando o Amor Acaba. Ou um conto do Paulo Leminsky chamado Céu Embaixo. Isso me entusiasma, sim.





(22:40:46) peri : o que tipo de pessoas vc pretende atingir?





(22:41:52) Chantal Dalmass : Comecei a escrever para participar de concursos de frases. O primeiro que venci pedia um texto para o seguinte tema: Como as vassouras, esponjas e esfregões da marca tal a fazem uma mulher feliz? Inspirador, não acham? Foi o maior desafio da minha carreira e me rendeu um lindo colar de ouro e brilhantes.





(22:42:11) Companheiro : Vc considera-se o tipo de mulher fatal ou o tipo romântica?





(22:43:33) Chantal Dalmass : O leitor das minhas histórias, Peri, é uma pessoa que gosta de ficção, aventuras, excessos... São contos bastante envolventes e parecem estar acontecendo ali do lado, o meu leitor é um vopyeur que passeia pelas páginas.





(22:43:47) Márcia : Vc acha que a vida atual, corrida, estressante, materialista, tem matado o potencial das pessoas que poderiam escrever. Digo isso porque adoro ler, sempre foi assim, desde criança. De uns anos pra cá, a agitação, os compromissos podaram o meu prazer de ler e, conseqüentemente, de escrever. O que acha?





(22:44:10) Chantal Dalmass : Companheiro, eu sou muitas mulheres, depende do dia, da fase da lua, do pseudônimo que estiver usando no momento...





(22:44:25) Andres : Vc acredita no paraiso de Adão e Eva?





(22:45:51) Chantal Dalmass : Márcia, não acho que o ritmo corrido acaba com o potencial de um bom escritor ou leitor. Mesmo porque quando as coisas vão bem demais, quando você está muito envolvida num caso de amor, por exemplo, aí você não vai querer escrever. Talvez quando o caso acabar...





(22:46:06) Companheiro : Vc sendo uma mulher sexy deve ser muito assediada, no meio entre escritores, vc também sofre este assédio ou recebe algum tipo de tratamento preconceituoso pela forma como escreve?





(22:47:08) Moderador UOL : Pessoal, temos mais 10 minutos de papo. Obrigado.





(22:47:30) Chantal Dalmass : No meu paraíso, Andres, são muitas as serpentes... Na verdade, esse é o título de um dos contos do livro, a história de um jovem publicitário divorciado que tem muitas namoradas, mas acaba se apaixonando por uma fantasia, uma mulher que ele mesmo cria e recria a cada vez que o telefone toca e ninguém fala nada. A paixão nasce de um trote!





(22:47:34) TAGLIATELA : Em que aspectos vc colabora com a revista vip??





(22:48:41) JOTAK : Vc nao tem medo de ser identificada como o personagem de algum de seus contos?





(22:48:58) Chantal Dalmass : Companheiro, escrever é uma profissão solitária, não conseguiria reconhecer um outro escritor, nem mesmo se ele estivesse aqui na minha frente. Não é assim! Entre os jornalistas, sim, talvez, há mais gente, mais movimento. Mas eu escrevo sozinha, em casa, e depois mando os textos por e-mail para as redações das revistas.





(22:49:31) lord.boleiro : Vc acha que para que uma historia de amor ser emocionante ela precisa ter traços de tragedia?





(22:50:03) Chantal Dalmass : Eu estou nos meus contos, Jotak, em cada frase. Sou todas elas: a moça da cama branca, a juíza do Causa Mortis, a doceira de Toque Pessoal, a escritora de dois homens - do conto Mera Coincidência...





(22:50:13) Companheiro : Quando vc escreve relata algumas situações de relacionamentos fortes. Vc já pensou no poder de influência comportamental que exerce sobre os leitores? O que pensa disto?





(22:51:22) Chantal Dalmass : Não, Lor, não acho que precise ser uma tragédia para ser emocionante. O que eu penso, sim, é que o amor emocionante é radical, amour fou (amor louco), como dizem os franceses.





(22:51:30) Moderador UOL : Pessoal, temos mais 5 minutos de papo. Obrigado.





(22:51:39) JOTAK : Quais sao as dificuldades de se fazer notar no arido terreno da literatura nacional?





(22:52:18) Marco : Tenho que confessar que seu nome é um tanto ou quanto exótico...qual a origem?





(22:53:04) Chantal Dalmass : Jotak, não é fácil ser notado, ser lido, encontrar um lugar ao sol. Nem na literatura nem em qualquer outra área. Existir é muito difícil! Exige perseverança, vontade, talento, sorte, tudo isso.





(22:53:30) JC USA : O que te levou a escrever esse livro?





(22:54:20) Chantal Dalmass : O meu nome é de origem francesa, Marco, mas sou paulista e sempre morei em São Paulo. Passei algum tempo fora, viajando, mas só turismo.





(22:54:32) Dionisius : Testar os limites para encontrar algum sentido, ou testar os limites para viver melhor? Qual a sua opinião? O limite, é o fim ou o começo da viagem? Quando você está escrevendo você procura testar os limites do leitor?





(22:54:36) Companheiro : Guria, não sei se haverá muito tempo para que tenha condições de ter respostas suas em função da procura e interesse que despertou nos internautas de plantão. A vc menina, um grande beijo e o desejo sincero que vc faça cada vez mais sucesso. Foi um prazer lhe conhecer melhor.





(22:56:18) Chantal Dalmass : Comecei por escrever um conto para um concurso da revista Playboy. Depois escrevi outro e mais outro... Gostei! Quando achei que tinha um material razoável, passei a oferecê-lo para as revistas que publicam ficção, como a VIP e a própria Playboy. Na VIP foi um encontro muito feliz, comecei a publicar em setembro de 99, depois foram mais quantro contos e também me tornei colaboradora da revista.





(22:56:30) Márcia : Muito sucesso para vc, Chantal ... Obrigada pela atencão ...





(22:56:36) Dionisius : Muito obrigado pela oportunidade de te conhecer melhor. Não li o seu livro mas vou correndo a té a livraria para conhecer sua obra. Tchau e boa noite.





(22:56:57) Chantal Dalmass : Quem quiser me enviar um e-mail, o meu é: chantaldalmass@macbbs.com.br





(22:57:51) Chantal Dalmass : Meu livro é o TODAS AS SERPENTES DO PARAÍSO - Histórias de Grandes Amores e Pequenas Mortes -, lançamento da Editora Objetiva, em todas as livrarias do Brasil.





(22:58:24) Chantal Dalmass : Boa noite a todos, escrevam-me! Adoro cartas, prometo responder a todos.





(22:58:31) Moderador UOL : O UOL agradece a participação de Chantal Dalmass no Bate-papo. Obrigado a todos e boa noite.O UOL agradece a presença de Chantal Dalmass. Bom papo a todos.