UOL Bate-papo

  • pessoas online
  • 7.577 salas abertas
  • 378.850 lugares

Bate-papo com convidados

BATE-PAPO COM Walcyr Carrasco - 17/05/2010 às 17h00

Preconceitos e diferenças são temas de três novos livros infantis do novelista Walcyr Carrasco

Nacionalmente conhecido por suas novelas de sucesso, a mais recente a ir ao ar foi "Caras & Bocas" (Globo), o dramaturgo, jornalista e escritor volta seu trabalho literário ao público infantil e lança três títulos que integram a série "Todos Juntos" (editora Ática). A coleção, sugerida para crianças a partir dos quatro anos de idade em leitura acompanhada pelos pais ou professores, propõe reflexões sobre sentimentos, emoções e conceitos que fazem as crianças elaborar questões delicadas e superar momentos difíceis. Em "Meus Dois Pais", com ilustrações de Laurent Cardon, Walcyr Carrasco trata do divórcio e das novas configurações familiares; em "A Ararinha do Bico Torto", com ilustrações de Al Stefano, o autor aborda as diferenças, especialmente para com as pessoas com deficiência; e em "Pituxa, a Vira-Lata", ilustrações de Simone Matias, o escritor narra a história de uma menina cercada de mimos, orgulhosa de seus cães com pedigree, que despreza a vira-lata adotada por sua mãe, mas se surpreende e passa a entender que não é a origem que molda o caráter da cadela.

(04:57:54) Walcyr: E aí, amigos?
(05:00:21) mari souza: Walcyr, amo suas novelas!!! Me diga, pq vc resolveu escrever livros para o público infantil? Adoro os seus trabalhos, então com certeza vou ler seus livros, mesmo não sendo mais criança... hehehe
(05:01:07) Walcyr: Eu sempre escrevi para crianças e adolescentes, Mari. Tenho acho que...uns 35 livros. Comecei na revista Recreio, e só depois fui para o teatro e as novelas!
(05:01:29) *Lindinha*: Oi Walcyr!! Gosto muito das suas novelassss... como são esses livros? são didáticos ou de histórias??
(05:02:10) Walcyr: São histórias. Mas espero que sejam adotados na sala de aula porque abordam temas importantes, de quebra de preconceito e aceitação.
(05:02:37) cArLiNhA: Vc fez algum tipo de pesquisa ou contato com crianças antes de escrever os livros? Como foi?
(05:03:32) Walcyr: Como sempre escrevi para crianças, não fiz pesquisa específica. Mas a idéia da coleção surgiu por causa de uma história real do meu cabeleireiro, Mário Nunes, que criou uma arara de Bico Torto.
(05:03:41) Moderador UOL:

Walcyr Carrasco, escritor e novelista, conversa com os internautas sobre seu trabalho literário voltado ao público infantil (crédito: Felippe Henrique/Divulgação)
(05:04:04) cravo&rosa: olá walcyr! o que lhe dá mais prazer hoje? escrever novelas, crônicas ou livros? Aliás, você se definiria como um escritor mais voltado para a comédia?
(05:05:10) Walcyr: Ah, eu nunca sei o que responder qdo me perguntam o que gosto mais, porque eu gosto de tudo que faço! E gosto de escrever vários generos. Mas sinto muito o que meus personagens estão vivendo, passo pelas mesmas emoções. Então escrever comédia é mais fácil, porque escrevo dando risada!
(05:05:26) Roberto: Walcir queria saber qual é mais dificil escrever novelas ou livros infantil?
(05:06:58) Walcyr: Não existe uma dificuldade maior ou menor. A novela cansa muito, são muitas páginas por dia. Já o livro infantil exige um cuidado extremo para não ferir o pequeno leitor. "Meus Dois Pais", um dos livros que estou lançando, fala sobre um menino cujo pai vive com um companheiro. Um psiquiatra leu o livro depois para ver se estava tudo bem. Graças a Deus, estava!
(05:07:38) cravo&rosa: os novos livros já estão à venda?vai ter tarde de autógrafos?
(05:08:51) Walcyr: Os livros estão à venda sim. Talvez não em todas livrarias porque a editora Ática é muito voltada para as escolas. Mas é só encomendar: "A Ararinha do Bico Torto", "Pituxa, a Viralata" e "Meus Dois Pais". Farei apenas uma tarde de autografos por enquanto, no Salão do Livro Infantil e Juvenil, no Rio de Janeiro, dia 12 de junho às 14 horas.
(05:09:07) *Lindinha*: Como é lidar com o público infantil? As crianças vão até vc comentar algo?
(05:10:39) Walcyr: As crianças sempre comentam! Sempre que posso vou a palestras em escolas. Ultimamente está difícil, mas o contato com o público infantil é muito enriquecedor! E elas falam sim. Uma vez um garoto chegou e me mostrou uma foto minha, no livro, de dez anos antes e disse...porque aqui o senhor está diferente? Tá muito mais magro!"
(05:10:51) Moderador UOL:

Capa do livro "Pituxa, a Vira-Lata", de Walcyr Carrasco com ilustração de Simone Matias; nesta obra, o autor narra a história de uma menina cercada de mimos, orgulhosa de seus cães com pedigree, que despreza a vira-lata adotada por sua mãe (crédito: Reprodução/Divulgação)
(05:11:05) Roberto: que tipo de imaginação vc usa quando escreve novelas ou quando escreve um livro infantil??
(05:11:43) Walcyr: Eu não acho que existem "tipos" diferentes de imaginação. A criatividade é a mesma. Apenas é conduzida de uma maneira ou outra.
(05:11:52) luis mauricio: oi Carrasco, tudo bem?saudaçoes, prazer luis... bem ate pouco tempo a criança era vista como adulto, e hoje ela é vista como tal, com seus pensamentos,sentimentos...como vc vê através dos olhos de uma criança...sou seu fã abraços
(05:13:06) Walcyr: obrigado por ser meu fã! Eu acho que consegui preservar algo do menino que eu era. Por isso vejo o mundo, quando escrevo para crianças, com os olhos de um garoto. E sinto o mesmo entusiasmo que ele sentiria. É delicioso!
(05:13:17) wagner: qual é o livro infantil mais dificil de fazer?
(05:14:27) Walcyr: O livro que escrevi mais difícil foi "Vida de Droga", também da Editora Ática, que é para adolescentes. Como fala do universo da droga, eu tive que pesquisar, na época entrevistei drogados e médicos. Deu um trabalho! Mas valeu a pena, porque está há anos sendo publicado e muita gente já veio falar comigo a respeito.
(05:14:44) Luiz: Walcyr, para você, qual é a maior diferença entre escrever para o público adulto e escrever para o público infantil?
(05:15:30) Walcyr: Eu sei que existe a diferença, mas meu processo é intuitivo. Então, quando sento para escrever um livro infantil, sai um livro infantil. Quando é para uma novela, sai a novela. Agora, como o processo acontece dentro de mim, é um mistério.
(05:15:41) Taiana: Walcyr, vc vai escrever novelas ainda, ou resolveu mesmo parar para se dedicar a carreira literária?
(05:16:33) Walcyr: Eu sempre mantive a carreira literária escrevendo novelas. E também escrevo teatro. Gosto de tudo, sou entusiasmado pela arte de escrever. E cá entre nós, já estou com um projeto de novela no forno!
(05:16:48) Dinho: Boa tarde! O senhor passa a impressão de ser um homem espiritualizado. Considero este aspecto bastante interessante em suas obras. Nos livros infantis, o senhor faz alguma abordagem nesse sentido? Obrigado e muito prazer. Te admiro muito.
(05:18:40) Walcyr: Eu sou mesmo, ou tento ser, espiritualizado. Mas falar das coisas do Espírito não é se restringir a mensagens misticas, religiosas. Nos meus três livros infantis, que estou lançando, eu falo de quem é diferente. E de como aquele que é diferente deve ser aceito e amado. Do fundo do meu coração acho que é uma forma de dizer: "Amai o Próximo como a Ti Mesmo"
(05:18:36) Moderador UOL:

Capa de "A Ararinha do Bico Torto", de Walcyr Carrasco com ilustrações de Al Stefano; neste livro, o autor aborda as diferenças, especialmente pessoas com deficiência (crédito: Reprodução/Divulgação)
(05:18:53) Camila: Oi Walcyr!! Como foi escrever a novela 'almas gêmeas'? vc acredita que elas existam? vc já encontrou a sua? Como se inspira nas suas novelas?
(05:19:33) Walcyr: Eu acredito sim, na Reencarnação. E foi desse tema que tratei em Alma Gêmea. O assunto para mim é fascinante.
(05:19:55) Carol: Parabéns pelas novelas Walcir,sou apaixonada por seu trabalho... Lembro-me de O cravo e a rosa e Chocolate com pimenta até hoje,dentre outras... Parabéns,e sucesso com os livros.Js tem previsão da próxima novela?
(05:20:38) Walcyr: Previsão definitiva de próxima novela não tenho ainda, Carol. Mas estou entusiasmado com uma idéia! E quero fazer a novela!
(05:21:17) Malu SP: Walcyr li (mais ou menos em 5 minutos)rs Depois é claro, reli novamente o Livro "meus dois pais" e fiquei encantadíssima.......Parabéns!
(05:21:17) Mitany: Gostaria de parabeniza-lo por suas crônicas,. Confesso me tornei tua fã, na semana passada, lendo uma das crônicas que escreveu pra revista veja.. falava sobre a paixão que as pessoas tem por reuniões, acho que ha revista era antiga, mas me apaixonei pela maneira como voce escreve e hoje vim procurar algo mais sobre voce. Não acreditei quando li que estaria no bate papo... Acabei de ler a crônica "casamento", me apaixono cada vez mais.. Parabéns!!!
(05:21:24) NELLO-71 SP: sou um leitor ja de muito tempo da revista Veja. e das novelas da Globo. Seus textos são maginificos.
(05:21:29) RICARTE - UK: INDISCUTIVELMENTE O WALCYR É O MELHOR ESCRITOR DE NOVELAS NO BRASIL. APRESENTA CUIDADOSAMENTE SEUS PERSONAGENS, ENRIQUECENDO SUAS HISTÓRIAS E DOSANDO O ENREDO COM PRIMOROSA QUALIDADE. PARABÉNS.
(05:21:32) Fabiola Coentro: Agradeço a Deus por vc existir. Vc é fantástico! amo seu trabalho, que gênio! Tenho uma filha de 03 anos, aposto ela tb vai adorar. um forte abraço.
(05:23:00) Walcyr: Puxa, são tantos os elogios que estou recebendo diretamente do moderador que nem sei o que falar.
(05:23:36) Walcyr: Eu só garanto, Malu, Mitany,Nello, Ricarte, Fabiola...que escrevo com o coração...dou o melhor de mim!
(05:23:15) George Reis: Qual foi o livro que você escreveu e que mais te emocionou ao público infantil ?
(05:24:25) Walcyr: George, é muito relativo. Eu acredito que "Vida de Droga", "Estrelas Tortas" e "A Corrente da Vida" emocionam os adolescentes, e muito.
(05:25:22) MarcosMiura: Oi Walcyr! Suas novelas atraem bastante a atenção do público infantil. Na sua opinião, o que você escreve e que torna tão fascinante para tantos públicos, sejam adultos ou crianças?
(05:26:39) Walcyr: Eu agradeço o "fascinante"! Eu me entrego ao que escrevo, estou presente em cada palavra, em cada personagem. Escrever é para mim o que há de principal na vida! E talvez esse meu empenho, minha sinceridade sejam reconhecidos pelo público.
(05:26:52) Fabricio: Oi, Walcyr. Como foi escrever um livro para crianças sobre homossexualidade? Você tem medo da reação dos pais e da sociedade de modo geral?
(05:29:09) Walcyr: Eu já vi alguns casos de pais que vivem com companheiros e criaram seus filhos. Em um caso, os três filhos já são adultos e nenhum é homossexual. O que demonstra que a criação não leva a uma orientação sexual específica. Quis escrever um livro porque as novas familias estão ai, com dois pais ou duas mães, e é legal ajudar a construir um mundo melhor, com menos preconceito. Eu espero reações entusiasmadas e reações preconceituosas também. Mas o que conta é que escrevi o que sei que é importante escrever.
(05:29:28) Malu SP: Walcyr, vc acha que o mesmo tema de seu livro "Meus dois pais" seria adequado para uma novela nesse momento?O publico atual já é em sua opinião um público que saberia entender a mensagem, o ponto de vista, a realidade das familias homoafetivas?
(05:31:09) Walcyr: O tema poderia ser, sim, tratado em uma novela. Não penso em fazer isso agora, mas quem sabe? O público está pronto sim, para entender e aceitar as famílias homoafetivas. Depende da forma como forem mostradas. Ou seja, com afeto.
(05:31:18) Moderador UOL:

Capa do livro "Meus Dois Pais", de Walcyr Carrasco com ilustrações de Laurent Cardon; nesta publicação, o autor trata do divórcio e das novas configurações familiares, incluindo casais homossexuais (crédito: Reprodução/Divulgação)
(05:31:54) jane: Sobre quais temas ainda pretende escrever para o público infantil?
(05:32:45) Walcyr: Ah, são tantos temas que estão na minha cabeça! Eu penso em mais três livros para a coleção "Todos Juntos". O próximo será sobre uma menina gorda, para discutir a imposição de padrões de beleza até entre crianças.
(05:47:57) dede: Que ótimo tema esse da criança gordinha. Tem alguma menina de verdade pra se inspirar? Como faz suas pesquisas?
(05:48:46) Walcyr: Ah, eu sempre me inspiro em alguém de verdade. Conheço algumas meninas e também garotos gordinhos, e todos sofrem com uma certa discriminação. É importante falar disso.
(05:33:20) Luiz: Como escritor, você é sempre bombeardeado por inúmeras ideias. Como as administra?
(05:34:02) Walcyr: E quem disse que eu administro? Estou sempre cheio de idéias, querendo escrever! Mas às vezes minha coluna não aguenta ficar tanto tempo sentado no computador! Ainda bem que faço Yoga!
(05:34:11) Ricardo Estevam: Walcyr, que novela que você escreveu é a menina dos seus olhos? A sua preferida?
(05:36:02) Walcyr: Ricardo, não tem pergunta mais dificil. Dizer que novela eu prefiro, impossível. Vou explicar: há algum tempo eu percebi que eu, você, todo mundo foi criado com o espírito de competição. E que a gente compete com a gente mesmo. E deletei esse tipo de competição intima. Ou seja, minhas novelas não estão competindo entre si por minha preferência. E assim por diante...essa atitude tira muito a ansiedade, sabe? Eu posso fazer algo com menos sucesso, enfim...não estou na competição!
(05:36:22) Duda: Walcyr, parabéns pelo seu livro. Pra mim, um dos melhores autores de telenovela da atualidade. Suas tramas sempre fizeram muito sucesso. Existe receita para isso? Se preocupa com os números do ibope?
(05:38:25) Walcyr: Duda, é complicado. Primeiro não existe receita, senão todo mundo acertaria, sempre! O autor tem que ter criatividade, quebrar justamente as tais receitas para surpreender o público. Seria mentira se eu dissesse que não me preocupo com a audiência. Mas é uma faca de dois gumes. Se eu escrever de olho na audiência, vou travar, vou escrever uma novela chata, e ninguém vai querer assistir. Então eu fico consciente, mas ao escrever tenho que eliminar a preocupação e me sentir livre para criar!
(05:38:57) luis mauricio: gosto de novelas, principalmente as suas...mas ainda escrevo muito pouco, e vejo a dificuldade de muitas pessoas para a escrita..o que vc diria pra incentivar mais a leitura e a escrita?
(05:41:47) Walcyr: O importante é a pessoa descobrir um livro que a atraia. Não importa qual seja. Se ler esse primeiro livro, gostar, vai querer ler outros. Por isso é importante,ao escrever para crianças, criar histórias interessantes, para formar o leitor desde cedo. Paradoxalmente, eu acho que o mundo da internet está incentivando a escrita, com tantos blogs, redes sociais... Mas para escrever bem é preciso ler muito, não há outro jeito. O problema é que muitas vezes a pessoa recebe um livro chato na mão e é obrigada a ler. E ai pega horror. Por isso sempre digo aos professores: "livro não é remédio, não pode ser enfiado goela abaixo!"
(05:41:57) Edward Fontinelli: Walcyr seu trabalho é incrivel vejo que você se esforçou muito para chegar aonde chegou então me diz, teve algum momento de sua vida que pensou em desistir por alguma dificuldade ou uma barreira ?
(05:42:55) Walcyr: Ih, tive inúmeros momentos em que pensei em desistir, virar executivo de empresa, cozinheiro...eu retrato algumas dessas passagens no livro "Em Busca de Um Sonho", da Editora Moderna. São todas reais.
(05:43:23) Fenille: Qual seria seu conselho para alguem que pretenda escrever livros ?
(05:44:43) Walcyr: Ler muito, em primeiro lugar. Esse conselho eu li em um livro de Monteiro Lobato, quando era criança. E foi muito importante. O outro é estabelecer uma relação íntima entre você e sua criatividade. Não escrever pensando no resultado, em quanto pode ganhar e até mesmo se vai ser publicado. Mas escrever porque ama escrever. Só quem ama escrever consegue ser escritor.
(05:45:05) MarcosMiura: Walcyr, seu trabalho é um convite para uma viagem para um mundo diferente/distante e, ao mesmo tempo, tão próximo a nós. Estimula a curiosidade e desperta para a realidade. Para você, qual o papel do escritor?
(05:46:07) Walcyr: Marcos, eu acredito sim que o escritor tem uma missão. Talvez porque eu seja espiritualizado, acho que nós, escritores, carregamos uma tocha que de alguma maneira ilumina aspectos do mundo e do ser humano. Pelo menos, eu tento ser assim.
(05:46:45) Ronaldo: Você costuma escrever as coisas do seu cotidiano?
(05:47:28) Walcyr: Sim. Eu falo muito do meu cotidiano, principalmente nas crônicas da revista Veja São Paulo. É onde boto o Walcyr em luta perpétua com o dia a dia!
(05:48:56) Mitany: "Em busca de Um Sonho", meu próximo livro, adorei a dica, voce tem algum outro livro pro publico adulto???
(05:50:14) Walcyr: Mitany, "Em Busca de Um Sonho" foi lançado para o publico juvenil, mas deu certo entre adultos, acredita? Agora, eu já lancei "A Senhora das Velas" e "Anjo de Quatro Patas", este sobre meu cachorro. Acho que vai gostar.
(05:50:31) Salma: Walcyr, li a Senhora das Velas. Quando tiver um tempo, faça um filme desse livro. já pensou nisso?
(05:51:17) Walcyr: Salma Eu adoraria fazer um filme sobre "A Senhora das Velas", mas não sou diretor nem produtor. Teria que haver alguém interessado em produzir, o que é caro.
(05:51:23) *isa*: Desde q sou adolescente eu leio um livro seu chamado "Estrela Tortas", sempre que eu me desanimo mto com alguma coisa, eu leio e me sinto melhor, da onde vem essa inspiração pra esse tipo d historia e vc se reconhece nelas?
(05:52:59) Walcyr: Isa, "Estrelas Tortas" é um livro que gosto muito. Para quem não leu, fala sobre uma garota atlética que se torna paraplégica. E consegue recriar a vida! Eu me inspirei ao ter contato com um paraplégico que apesar de sua deficiência conseguia trabalhar, sustentar a esposa...e eu na época, com a mesma idade, vivia reclamando da vida. Ele foi um exemplo para mim e quis transmitir a experiência para os leitores.
(05:53:00) Professora Cris: Walcyr, como professora, me chama atenção seu jeito de escrever que é leve mas sem deixar a norma culta de lado... isso lhe dá muito trabalho ou é um processo natural??
(05:54:18) Walcyr: Professora Cris é dificílimo! Porque eu preciso criar um diálogo fluente, natural, e ao mesmo tempo ser correto do ponto de vista linguística...eu sofro!
(05:54:50) leka: Os autores de novela costumam reclamar de como é cansativo o trabalho de escrever e você encontra tempo para tudo, escrever livros,novelas, colunas...Onde arruma tempo e energia?
(05:55:26) Walcyr: Leka, a paixão por escrever, por criar, me dá o tempo e a energia que preciso!
(05:55:51) Guma: Walcyr, acha que o seu público de TV é distinto de seus leitores? Pensa no veículo quando decide por um determinado tema?
(05:56:52) Walcyr: Guma, como eu disse, para mim escrever é um processo intuitivo, não racional, planejado. Então eu não "penso" no sentido específico da palavra. Eu deixo "acontecer". E cada obra sai já pronta para o veículo! Vai saber...
(05:58:22) Walcyr: Amigos, está na hora de ir. Adorei as perguntas, inteligentes, legais! E deu para falar bastante de meu processo como escritor. Se quiserem, me sigam no twitter @WalcyrCarrasco Lá estarei sempre pronto para continuar a conversa. Até mais!
(05:58:41) Moderador UOL: O Bate-papo UOL agradece a presença de Walcyr Carrasco e de todos os internautas. Até o próximo!
Produtos UOL
Antivírus
Backup
Assistência Técnica