UOL Bate-papo

  • pessoas online
  • 7.577 salas abertas
  • 378.850 lugares

Publicidade

Bate-papo com convidados

BATE-PAPO COM Frank Jorge - 22/10/2003 às 19h00

Frank Jorge, músico

O músico aproveitou o lançamento do novo disco, "Vida de Verdade", para falar mais de seu trabalho para os internautas.

(06:53:33) Frank Jorge: beleza! boa tarde, antes de mais nada.
(06:54:49) Frank Jorge: estou bem curioso para ver se rolarão participantes de vários lugares deste Brasilzão véio sem porteira!
(06:56:14) Frank Jorge: tranquilito no más. portunhol típico do sul do país. quer dizer, tudo bem eu farei tudo ao contrário...
(07:03:30) laurence: oiiiiiiiiiiiiiiiii
(07:03:33) 20_comer!: ah quanto tempo vc esta no mundo musical?
(07:11:01) Moderador UOL: O Frank teve um probleminha com sua linha telefônica e logo ele volta para responder as perguntas.
(07:13:44) frank jorge: yes moderator!!! vamos ao trabalho!
(07:14:03) frank jorge: beleza Laurence!
(07:14:47) 20_comer!: atualmente se toca em q banda?
(07:16:27) caubói bebop: frank, por que o seu som parece congelado no tempo, cheio de influências "clássicas", ao mesmo tempo que o que você fala é atual e, parece, universal... "você não é tão legal quanto você pensa..."
(07:17:21) frank jorge: no momento estou divulgadno o trabalho solo deste bonitão feioso aí do lado. no momento o trabalho é solo. estou lançado o 2° cd solo pela YBrazil com distribuição pela Trama.
(07:18:49) frank jorge: alô caubói. você está certo. e bem informado sobre o nome de minhas músicas.
(07:18:55) MEHLDAU: frank, quais as bandas que voce esta escutando atualmente
(07:21:29) frank jorge: hey buldog; los hermanos; love; chico buarque; the kinks; the beatles; high llamas. posso mentir e dizer que também ando ouvindo algumas bandas novas desconhecidas, da cena indie da Nova Zelândia...
(07:21:36) cascavel: pode falar mais da participação dos Los Hermanos e do pessoal do pato fu no disco?
(07:24:16) frank jorge: cascavel. foi o seguinte. o pessoal do Pato Fu participou da faixa Lllamas e de Novo dia. o John bolou uns instrumentos - vibrafone, castanholas, moog, - e a Fernanda fez umas vocalizações. participação singela e fundamental! o Camelo bolou arranjos de sopros para três músicas e influenciou o futuro do resto do disco. serei eternamente grato ao "sopro" de vida que este hermano trouxe ao meu trabalho.
(07:24:21) rockeiro: Oi....Boa noite..Queria saber o que vc acha das musicas de hoje???
(07:29:23) frank jorge: amigo rockeiro. sou do tempo em que a música principalmente, te sensibilizava, mudava tuas convicções, motivava novas horizontes. hoje em dia existe uma riqueza de estilos, infinidades de possibilidades e vejo que a principal questão nunca mudará, que é: qual idéia bacana esta sendo transmitida, ou será que tudo que é produzido e jogado ao público por aí vem do coração?!? sei lá. acho que música é uma forma de expressão humana muito legal!
(07:29:30) Th@ty: Oi Frank Jorge!!!!!!!!!!!Porque escolheu esta profissao(musico)?
(07:30:49) frank jorge: você jura que acredita na resposta?! a gente não escolhe esta profissão. é ela que nos escolhe.
(07:30:55) amigopunk: Fala aí do teu livro o crocâncias
(07:33:42) frank jorge: meus livros são compilações de textos para o sarau elétrico, evento que ocorre toda terça em poa no bar ocidente. são crônicas, poesias, narrativas curtas que tentam enxergar com humor o universo de aberrações em que vivemos. o nome é crocâncias inéditas pela editora Sagra Luzzatto.
(07:33:48) cascavel: você tem alguma teoria de porquê artistas gaúchos, com boa visibilidade no estado, não conseguem maior penetração em âmbito nacional?
(07:35:34) frank jorge: por que a chucreza e o linguajar espraiado do gaúcho não são compreendidos em outros estados. já queimamos muita caspa tentando ser aceitos pela "inteligenzia" do país. a realação com o público dos outros estados sempre foi muito boa. já toquei em vários lugares fora do Rio Grande.
(07:35:40) INTERROGADOR/RJ: Frank, como voce reage às críticas de que estaria tentando se aproveitar da fama dos Los Hermanos em seu último cd?
(07:38:04) frank jorge: é mesmo?! fiquei sabendo disto agora! escute os cds dos Los Hermanos e os meus para estabelecer parâmetros. o Camelo comentou que gostava da Graforréia, minha antiga banda, sem me conhecer e quis com isto dizer que gostava da banda. quem me conehce sabe que não é por aí.
(07:38:10) amigopunk: O Patu Fu já tinha gravado suas musicas o que v. acha das versões deles?
(07:40:39) frank jorge: amigopunk. acho as versões bacanas. trato com leveza este assunto. só o fato de alguém gostar de minha música e se interessar em gravá-la, já é digno de reconhecimento e gratidão. vejo que o exercício da liberdade é o mais saudável nestes casos de "versões".
(07:40:45) Gabi: Olá, Frank. O que levou vc a partir pra carreira solo??
(07:42:34) frank jorge: olá Gabi. sempre compus bastante. certas músicasnão se encaixavam no repertório das bandas em que eu atuava. comecei o trabalho solo em estúdio, gravando algumas músicas em 1998. ainda tocava com a Graforréia e os Cowboys Espirituais. tenho idéia de gravar em breve um cd instrumental.
(07:42:46) MEHLDAU: o que voce acha da troca de musica pela internet ??
(07:45:15) frank jorge: acho uma boa forma das pessoas terem um "primeiro contato" com a música deste ou daquele sujeito. não faço a mínima idéia como vai ficar este lance de como a música deve ser comercializada. quem não pode se prejudicar são os autores, as bandas. mas não sou xiíta do vinil e o gramophone como formas redentoras da dignidade.
(07:45:21) cascavel: você concorda com quem diz que não existe mais um público consumidor-amante de música? que quem compra discos hoje são as mesmas pessoas que compravam nos anos 80/90?
(07:48:25) frank jorge: discordo. creio que para um público mais jovem é natural a troca de música pela rede. mas acho que os amantes da música não tem uma idade ou faixa etária só. ou seja, acho que a gurizada tb é responsável por boas vendagens de alguns artistas. quem gosta de ter livro, cd, jornal, gosta de ter como quem consome. do contrário não existirriam ainda gravadoras e editoras.
(07:48:31) amigopunk: quantos livros v. tem? O Crocancias é super bacana!!
(07:49:50) frank jorge: além deste tenho mais dois livros: Realidades e chantillys diversos - Artes e Ofícios- 2000 e o Vida de Verdade pela Sagra Luzzatto em 2002. são compostos de um tecido semelhante.
(07:49:50) INTERROGADOR/RJ: Concordo com vc Frank. A propósito, suas críticas ao estilo de alguns cantores nacionalmente conhecidos, como Caetano e Gil, são muito conhecidas. Vc continua os achando "MPB demais" e "povo de menos"?
(07:54:22) frank jorge: a importância destes dois artistas citados é inegável no desenvolvimento da nossa cultura. principalmente cultura pop, mais anárquica. mas creio que com o tempo, o artista se depara com outras questões ou atribuições mesmo. acho que se tornam mais referenciais do que urgentes e ncessários. o povão tem uma idéia do caetano pela popularidade que as músicas em trilha de novelas lhe deram. incontestavelmente são criaturas muito inspiradas.
(07:54:34) AMAREL: Frank, não conheço o seu trabalho (tenho curiosidade), mas me diga no seu entender que é preciso para levar uma vida de verdade ?
(07:55:16) frank jorge: simplicidade e tentar não engolir sapos.
(07:55:22) HankPunk: td bem, fRamk? Quem vc acha interessante hoje na música nacional?
(07:57:48) frank jorge: arthur de faria que é um cara aqui de porto alegre; hey bulldog que é rock daqui tb; mopho que é de alagoas mas parece que acabou; sonic júnior que tb é de alagoas; nação zumbi; max de castro; los hermanos.
(07:57:54) FaeL 17: Quais são suas infuencias musicais?
(07:59:31) frank jorge: the ventures, premeditando o breque, the beatles, love, beach boys, roberto carlos, renato e seus blue caps, tony da gatorra, arrigo barnabé, mutantes, celly campelo, the jam, the who, muita coisa...
(07:59:37) cascavel: você prefere viver um dia de cada vez ou ainda mantém planos mais ambiciosos para o futuro?
(08:00:56) frank jorge: sobreviver, criar os filhos e gravar vários discos confirma que tenho palnos ambiciosos! ambição não é só grana. é a quantidade quase desmedida de coisas que imaginamos que devemos fazer. gosto disto.
(08:01:27) tinga: BOA NOITE frank pensa em algum trabalho especial para o futuro?
(08:03:03) frank jorge: sim. um disco instrumental para breve. algo que tenha a ver com o lado B do Yellow Submarine e Pet Sounds. e tb, um disco com muita guitarra e sopros. mais barulhento. não muito melodioso. algo mais agressivo
(08:04:52) frank jorge: gostaria de agradecer o convite e a participação de todos. o debate foi de alto nível. até a próxima! obrigado.