UOL Bate-papo

7.825 salas abertas pessoas online 391.250 lugares

Bate-papo com convidados

BATE-PAPO COM Fresno - 19/05/2008 às 20h00

Lucas (vocal) e Tavares (baixo) conversaram com os fãs e internautas sobre o quarto CD da Fresno, "Redenção". Lançado em abril pela Universal, o CD está entre os oito mais vendidos do país e marca uma nova fase do grupo, que se distanciou do hardcore melódico com o qual ganhou projeção. Os músicos comentaram as mudanças no estilo da banda e também na formação, com a saída do baterista Cupertino.

  • Veja letras das músicas da Fresno
  • Relembre a premiação da Fresno no VMB 2007
  • Ouça Fresno na Rádio UOL
  • Assista ao bate-papo na íntegra:

  • Participaram do Bate-papo 3062 pessoas


    (08:10:43) Fresno: Boa noite...

    (08:08:33) rafa_nxzero_fresno: oi lucas,oi tavares!!!quero dizer que amo vcs!!!como vcs se sentem em relaçao ao lançamento do cd redençao?

    (08:11:43) Fresno: rafa_nxzero_fresno, estamos há mais de nove meses ensaiando e o CD "Redenção" já é o oitavo mais vendido. Estamos muito felizes, não esperávamos.

    (08:13:02) Fresno: Sobre a internet, ela muda a forma de ouvir música, as pessoas ouvem cada vez mais música e conhecem cada vez mais bandas, só que as gravadoras ainda não descobriram uma forma de ganhar dinheiro com isso. Hoje não está mais implícito o que se deve ouvir, como antes em que era só o que tinha nas rádios. Agora facilitou o acesso de novas bandas.

    (08:13:42) Fresno: O disco "Redenção" é o nosso primeiro lançamento pela gravadora Universal/Arsenal.

    (08:08:42) Juliana D.: O clipe de Uma Musica estreia quando? havera algum dvd pra este ano ainda"?

    (08:14:35) Fresno: Juliana D., o clipe ficou pronto hoje, ficou demais, muito bom. Já deve estar estreando esta semana na TV. Estamos muito orgulhosos, foi feito pelo Fabrizio com sua equipe.

    (08:08:48) Bruninho: Por que nesse quarto album,vocês resolveram se distanciar um pouco do hardcore melódico?

    (08:16:21) Fresno: Bruninho, é uma forma que arranjamos de dizer que o hardcore é muito rápido e por isso deixa as bandas muito limitadas. Nós começamos a assimilar coisas novas e queríamos colocar em nossas músicas. Fomos desacelerando nossas músicas, mas o hardcore não possibilita isso. O "Redenção" aboliu com esta coisa, o hardcore não faz mais parte de nossa vida.

    (08:08:57) ana flávia: qual música vocês mais gostam do cd redenção?

    (08:17:56) Fresno: ana flávia, é a "Milonga" e a "Redenção", a faixa título.

    (08:16:05) Geovanna/UOL:

    Lucas e Tavares conversam sobre o novo CD da Fresno (crédito: Geovanna Morcelli/UOL)

    (08:09:02) Rennan Campos: O Album Redenção fala particularmente de qual fase da vida da Fresno?

    (08:19:22) Fresno: Rennan Campos, é a de se desprender do sul e fincar os pés no Brasil. Queremos nos firmar agora.

    (08:09:35) Helo: como esta a banda com a saida do Cupertino??

    (08:21:01) Fresno: Helo, a relação continua boa, hoje ele estava lá em casa. Nós tínhamos que encontrar um baterista para ensaiar, por isso já estamos com o Rodrigo Ruschel que está encarando isso muito bem. É o que ele sempre quis, viver de música. Ele já tinha tocado conosco e todos ficamos de acordo com a sua entrada.

    (08:18:27) Fresno: Nós vamos gravar com o Xitãozinho e Xororó em um projeto chamado Estúdio Coca-Cola Zero que faz fusões com artistas totalmente diferentes como uma banda de rock e uma dupla sertaneja. Nós misturamos as nossas músicas e todo mundo canta tudo. O ensaios começaram na semana passada, dá vontade de levar para frente, não só como projeto, mas de fazer uma coisa maior porque é tudo música e a forma com que ela dialoga, mesmo sendo coisas diferentes, realmente é bonita. É muita coisa que acrescenta, muita informação, está ficando massa mesmo.

    (08:09:41) Aline Lopes: Vocês acham que o Redenção foi o melhor CD que vocês fizeram?

    (08:22:41) Fresno: Aline Lopes, achamos que o último é o melhor e sempre achamos que o próximo será sempre melhor ainda, é a evolução. Este CD é o que a gente fazemos hoje, o que gostamos de tocar e ouvir. É um bom espelho do que acontece em nossa vida.

    (08:10:56) Jaque: como foi pra vcs essa mudança de 'estilo' no novo cd?

    (08:24:27) Fresno: Jaque, esta mudança já vem acontecendo há dois anos, para quem é da banda, compõe na banda e toca todos os dias juntos é uma coisa natural. Quem é mais próximo de nós, que vai aos shows, notou que esta coisa foi gradual. Neste disco tivemos a intenção de fazer diferente, um disco que não remetesse ao hardcore, mas uma coisa nova, a guitarra aparece mais, é uma enxugada para parecer uma coisa mais nossa.

    (08:26:17) Geovanna/UOL:

    Lucas e Tavares participam do papo sobre o novo CD da Fresno (crédito: Geovanna Morcelli/UOL)

    (08:11:03) carol evans: quais a principais influencias que vcs tiveram para compor redenção?

    (08:25:27) Fresno: carol evans, somos roqueiros, mas não somos restritos. Gostamos das bandas Anberlin e Copeland, mas ouvimos de tudo, desde Paul McCarntey...

    (08:16:14) Falvinha: como foi a sensação do pessoal na Tribe House pedindo freneticamente pra vcs tocarem MILONGA? Alias a musica eh perfeita

    (08:26:49) Fresno: Falvinha, "Milonga" foi um bônus no CD porque não segue o padrão de música pop. Quando vocês pediram esta música ficamos muito felizes, nem estávamos planejando tocá-la. Desde então temos tocado em todos os shows e já estamos colocando mais músicas novas em nosso repertório.

    (08:16:30) Juliana Frezarin ;: vocês se conhecem a MUITO tempo mesmo, como foi isso?

    (08:29:13) Fresno: Juliana Frezarin, foi em 1998, já faz dez anos. Foi uma galera do colégio, nós nos conhecíamos lá, era uma bandinha dos caras do terceiro ano. Ainda nos sentimos como uma banda de colégio. A banda tem um lance de amizade de longa data, isto é fundamental. Tem que existir um laço, pois há uma convivência de família com todos da banda, inclusive a equipe.

    (08:17:11) pedro furtado: Vocês tem uma preocupação com a estética da banda?

    (08:30:25) Fresno: pedro furtado, tem bandas em que a sua estética é não seguir alguma coisa, mas sempre já é uma intenção. Sempre andamos junto com o rock, a figura da pessoa tem que ser marcante, fomos tomando consciência disto só depois que nos profissionalizamos. Se é roqueiro tem que viver isso.

    (08:18:44) Allan nx: vcs pretendem fzr uma tunê de divulgação do cd pelo Brasil "Nordeste" ??

    (08:31:07) Fresno: Allan nx, os shows no Nordeste sempre são bons, a banda vai poucas vezes para lá. Neste ano vamos tocar lá.

    (08:18:59) Linne: O que está mudando na vida de vocês, depois do prêmio da mtv??

    (08:32:29) Fresno: Linne, é mais um degrau do qual estamos subindo há muito tempo. Foi uma forma e tanto de sermos apresentados para quem ainda não nos conhecia, para a classe artística. Este prêmio só se ganha uma vez, agora temos que ganhar todos os outros e o CD está pronto para isso.

    (08:21:34) Bruninho: Vocês acham que hoje o cenario do rock no brasil influencia bandas em outros paises, assim como vocês se inspiraram em bandas como coldplay e keane?

    (08:33:27) Fresno: Bruninho, ainda não, porque o português é uma barreira grande, o rock português não é uma influência ainda.

    (08:22:13) Léo São Luís-MA: Quem no cenário musical nacional de hoje vocês estão ouvindo?

    (08:34:15) Fresno: Léo São Luís-MA, temos ouvido o Gloria e o Granada. Além dos antigos como Engenheiros do Havai.

    (08:31:38) Geovanna/UOL:

    Lucas Silveira diz que nova fase da Fresno veio para colocá-los definitivamente no "mainstream" (crédito: Geovanna Morcelli/UOL)

    (08:35:56) Fresno: Porto Alegre está muito longe de tudo, por isso que a galera lá se manifesta mais. Se isolou por opção própria e criou uma cena chamada rock gaúcho. As bandas de lá tem uma característica meio peculiar. O rock gaúcho é o rock para gaúcho, tem referências gaúchas e o povo ouve. A nossa cultura gaúcha tem muita influência da cultura argentina, por isso criou-se esta característica melancólica.

    (08:25:04) Fernanda: é certeza que vocês irão tocar no ABC PRO HC?

    (08:36:15) Fresno: Fernanda, fica de olho em nossa agenda em nosso site (www.fresnorock.com.br).

    (08:29:13) Carlinha: Qual o propósito de colocar o mesmo refrão nas músicas " Não quero lembrar " e " Milonga " ? Qual das duas foi composta primeiro ?

    (08:37:21) Fresno: Carlinha, as duas falam diferente na mesma coisa, é abrir e fechar o disco no mesmo lugar.

    (08:30:59) Sr@ Jully: Por que o Cuper saiu da Banda?

    (08:31:03) Ana Flávia: vocês acham que com a saída do cuper perderam fãs?

    (08:39:52) Fresno: Sobre a saída do Cuper, ele estava pensando em outras coisas e concordou que havia uma diferença, mas não foi uma briga entre nós. Ele não estava se sentindo bem na banda mais. A nossa convivência no âmbito profissional ficou um pouco confusa, sentamos entre nós e resolvemos isso. Para trabalhar tem que estar feliz com o clima e o ambiente de trabalho e todos têm que estar querendo a mesma coisa.

    (08:32:07) Vinicius: No Brasil não é muito valorizado ainda a música, vocês se sentem injustiçados por isso? acham que se tivessem nascidos na europa ou em outro país teriam mais sucesso?

    (08:41:28) Fresno: Vinicius, a música é a forma de arte mais fácil de consumir e a mais consumida, principalmente no Brasil. Passamos oito anos no underground, às vezes o som era terrível e não tinha ninguém para ver, mas nós gostamos de tocar e até pagamos para isso, hoje em dia estamos ganhando para tocar, o que é melhor ainda.

    (08:35:50) Jaqueline: O que voces acham dessas bandas que fazem parcerias com artistas internacionais? voces tem vontade fazer alguma?

    (08:42:25) Fresno: Jaqueline, tocar com artistas gringos seria muito legal. É que às vezes o contato com esta galera é um pouco difícil, depende de uma indicação. Gostaríamos de tocar com Anberlin e Copeland.

    (08:36:42) Geovanna/UOL:

    Tavares atribuiu ao distanciamento de Porto Alegre a quantidade de bandas gaúchas (crédito: Geovanna Morcelli/UOL)

    (08:36:06) Deinha: Como nos sabemos, no brasil tipo de som de vcs é considerado emo...vcs concordam com isso??

    (08:44:25) Fresno: Deinha, não concordamos. Na verdade, até o nosso público e outra galera já está entendendo que o rock e a própria música acontece em ciclos. Se quiserem chamar assim aquele momento que aconteceu em 2000 tudo bem, mas não fazemos isso mais. O emo é mais uma tribo do que um som. Eles ouvem coisas como Fresno ou metal, mas é mais um jeito de se vestir. Já foi um estilo musical e existe um conceito musical.

    (08:36:21) Pedro Calypso: Fresno eu estava no Show de Sandy e Junior aonde vc cantou com eles em Natal-RN, vcs acham que atingiram outro publico participando da Turne de Sandy e Junior?

    (08:46:05) Fresno: Pedro Calypso, cantamos em alguns shows da turnê deles de despedida. Quando cantamos com eles tivemos uma boa recepção e nós achamos muito bonito, continuamos repetindo. Foi uma honra enorme. Isto agregou bastante gente para a banda ou pelo menos trouxe curiosidade.

    (08:41:01) Vinicius Campinas: os mediadores da banda sempre estao juntos a voces da banda? Qual é a relaçao com eles? eles ajudaram a banda crescer?

    (08:48:25) Fresno: Vinicius Campinas, os mediadores da comunidade do Fresno no Orkut são fãs que estão lá há muito tempo. Entramos quando a comunidade tinha só 77 pessoas. Nós conhecemos todos eles, são fãs que viraram amigos pessoais da banda. São pessoas que precisamos para gerenciar a comunidade porque nós não cuidamos muito, a comunidade é deles. Nem somos coordenadores.

    (08:41:36) Rosão: Vocês já cansaram de serem rotulados e muitas comparados a bandas que já alcançaram o grande público?

    (08:49:36) Fresno: Rosão, não nos incomodamos, cada banda vai abrindo uma trincheira para si e para outras pessoas. O Raimundos e Charlie Brown abriram um mundo para o pop, depois vieram várias outras bandas. Depois o CPM 22 abriu os olhos das pessoas para o underground, daí veio NX Zero. É preciso que se abra mais as portas para outras bandas, é preciso se unir e não competir.

    (08:44:54) Kaká: Olá Fresno, queria dizer que admiro demais a banda, já comprei o Redenção aliás estou ouvindo e queria saber como é o relacionamento de vocês com os fãs, tem algum limite, vocês tem fãs-amigos? Abraço.

    (08:51:09) Fresno: Kaká, a nossa a própria conduta na internet desmistifica muito, podemos ser ídolos das pessoas, mas eu respondo os emails. Estas coisas não existiam antigamente, as pessoas só viam o show e não tinham como acompanhar. Hoje dá para saber para onde a banda está indo, onde gravou, isto dá uma proximidade muito grande. Os fãs perdem uma fantasia sobre o ídolo que não precisa ter. Nós fazemos bem música, mas não somos mais que as outras pessoas.

    (08:44:59) Jeh Tavares TE AMO: Em algum momento voces pensaram que não iriam conseguir chegar aonde vocês estão agora?

    (08:52:04) Fresno: Jeh Tavares Te Amo, o futuro é uma coisa que vai acontecer, não é uma coisa que está esperando, e se eu penso em ser uma das maiores bandas no futuro, inconscientemente já se está fazendo tudo que é preciso para isso. Fazemos isso agora e quando chegamos lá é como se fosse premeditado.

    (08:46:41) Isah_Fresno: O que vocês fazem com tantos presentes e cartas de fãs?

    (08:52:50) Fresno: Isah_Fresno, guardamos, já temos uma coleção completamente cheia. Mandem meia para a gente, o músico sofre por isso...

    (08:47:31) carola: uma menina se matou hj e a mae disse que era culpa da musica emo q ela ouvia. pq vcs acham q culpam musica de vez enqdo. é possivel isso acontecer?

    (08:53:51) Fresno: carola, se a mãe esta colocando a culpa na música ela realmente não entendeu porque as pessoas se matam. Elas se matam quando querem privar o mundo de sua presença. A música pode pontuar uma depressão, mas nunca irá fazer se deprimir até o ponto de se matar. Pessoas matam pessoas, mas música não.

    (08:47:54) Tulio Schil: Olá Lucas eu me lembro que uns tempos atrás você me respondeu um e-mail que eu enviei elogiando a banda, como que ficará a relação com o público nessa nova fase?

    (08:54:51) Fresno: Tulio Schil, o que a gente tem a oferecer aos fãs retribuindo todo este carinho que recebemos é fazer boas músicas.

    (09:04:46) Geovanna/UOL:

    "As mulheres de nossa vida foram a inspiração para o CD" (crédito: Geovanna Morcelli/UOL)

    (08:51:10) fanta: tenho um amigo em Londres e suas musicas tocam muito lá vcs jÁ TEM CONHECIMENTO DISSO ?

    (08:55:59) Fresno: fanta, pelo MySpace (www.myspace.com/fresnooficial) colocamos outras bandas. Isto pode fazer crescer os nossos futuro em outros lugares. Tocar nos EUA seria uma coisa muito massa.

    (08:51:30) .caarol :D: tem algum email para que os fãs possam mandar fotos de shows? Parabens pelo sucesso! :D

    (08:56:30) Fresno: .caarol :D, manda para contato@fresnorock.com.br.

    (08:53:58) Isah_Fresno: O que vocês acharam da tarde de autógrafo na FNAC?

    (08:57:09) Fresno: Isah_Fresno, foi uma das coisas mais legais que aconteceu aqui, isto nos deu uma dimensão de como a coisa está acontecendo. Agora vamos fazer tardes de autógrafo em várias outros lugares.

    (08:54:47) Deinha: eu adoraria ir num show do fresno mais nunca consegui.sempre gostei muito mais das musicas demo como a versao de se algum dia eu não acordar e seu namorado é um idiota...como eu entendi a sua interpretação a banda mudou muito o estilo de uns tempos pra ca...vcs tocam essas musicas no show, por exemplo?

    (08:59:02) Fresno: Deinha, não tocamos, procuramos priorizar os trabalhos novos e o que o público quer ouvir. Já houve a época em que tocávamos estas músicas, o tempo vai passando e não procuramos ser escravos. Procuramos conciliar o gosto do público com o nosso. Algumas pessoas se apegaram a estas músicas velhas, mas procuramos mudar sempre.

    (08:56:31) banda similar: é verdade que o titulo redenção tem a ver com o praça da redenção algo assim em porto alegre???

    (09:00:58) Fresno: banda similar, na verdade o Parque Farroupilha em Porto Alegre se chama Parque Redenção. Este título nasceu de um dia em que estávamos passeando em São Paulo falando sobre Porto Alegre e a vida, aí começamos a falar da rendenção e resolvemos fazer uma música sobre isso. Muito antes de existir a música já exista o conceito de que a redenção seria o alvo principal. A gente ia fazer uma homenagem a Porto Alegre, um disco que fosse uma redenção da banda. Mas este título vai tomando vários significados que vai pegando com o tempo. Achamos sonoro e bonito e ao mesmo tempo nos liga a Porto Alegre.

    (08:57:42) Jaqueline: qual a parte boa em serem 'famosos' e a parte ruim?

    (09:03:18) Fresno: Jaqueline, a parte boa é o sucesso, o reconhecimento e o respeito. É tudo o que facilita em sua vida. A parte ruim é que acaba a nossa privacidade e as pessoas que não nos conhecem podem fazer críticas mal intencionadas.

    (08:59:38) naay: voces se inspiraram em que para compor essas musicas maravilhosas, que ficaram? *-* hoho

    (09:04:06) Fresno: naay, foi nas mulheres que passaram por nossas vidas, os relacionamentos que aconteceram no momento. Este disco é o primeiro disco de solteiro da galera.

    (09:00:10) the: lucas seu projeto paralelo ao fresno te atrapalhou ou vc consegue conciliar os dois ??

    (09:05:34) Fresno: the, não atrapalha porque não é um projeto, eu gravei quando existia um tempo livre. Sempre gravei outras coisas trabalhando em uma produtora de jingles. Também gosto de tocar em baladas de discotecagem, mas não é a minha profissão, só gosto de tocar. É mais um exercício do que um projeto. Isto nunca atrapalhou e nem atrapalha. É a Fresno e o resto é apenas diversão.

    (09:06:08) Fresno: Agrademos a vocês, obrigado.

    (09:06:21) Geovanna/UOL: O Bate-papo UOL agradece a presença de Lucas e Tavares, da Fresno, e de todos os internautas. Até o próximo!

    Hospedagem: UOL Host