UOL Bate-papo

7.825 salas abertas pessoas online 391.250 lugares

Bate-papo com convidados

BATE-PAPO COM Paulo Autran - 05/12/2005 às 17h00

Paulo Autran

Paulo Autran veio ao UOL falar, além dos 48 anos de carreira, de seu mais recente trabalho: um CD com contos de Érico Veríssimo narrados por ele.

  • Saiba como foi a sabatina
    do ator na Folha de S.Paulo

  • Veja a entrevista de Paulo
    Autran para a TV UOL

    Participaram do Bate-papo 1161 pessoas

  • (05:13:34) amador: Boa tarde, Sr. Paulo Autran...
    (05:13:36) Senna: gcolor="#FFEDC8">(05:13:36)Senna fala paraAplausos pro mago!
    (05:16:09) Paulo Autran: Eu faço um lançamento hoje de um CD com contos do Érico Veríssimo, que era um grande amigo meu. Sempre fui muito amigo dele e sempre o admirei muito. Era um amigo de quem eu era fã. Foi um prazer muito grande gravar este LP. Ouvi o disco há dois dias. São dois CDs. São praticamente duas horas de gravação. As horas passaram voando. HOje estarei na Livraria Saraiva do Shopping Eldorado, às 19h, numa sessão de autógrafos.
    (05:16:17) JESYZ: COMO SURGIU ESTE TRABALHO?
    (05:17:09) Paulo Autran: JESYZ, eu já gravei pra Luz da Cidade vários discos. Já gravei Carlos Drummond, Cecília Meirelles e outros. E o Paulinho LIma, da Luz da Cidade, me convidou.
    (05:17:09) carlos,sp/36: Ilustrissimo Paulo, por que Erico Verissimo?
    (05:18:05) Paulo Autran: carlos,sp/36, Erico Veríssimo é um dos maiores autores brasileiros de todos os tempos. Já morreu há vários anos e sua obra continua vendendo muito. É um grande autor, então é só motivos pra gravar.
    (05:18:07) Ricardo: Paulo Autran, primeiramente muito boa tarde, e é uma honra poder estar aqui para poder conversar com um ícone da cuktura brasileira. Você com seus 83 anos, o que mais de bonito lhe proporcionou a sua carreira?
    (05:18:49) Lefebvre S.: A televisão parece estar com uma crise de bons textos. Isso é verdade, falta bons escritores para a televisão? O que é preciso para escrever bem para a TV?
    (05:20:08) Paulo Autran: Ricardo, foram tantas coisas bonitas. Poderia citar tantos momentos, uns dos últimos foi uma homenagem que fizeram pra mim no Teatro Municipal. Apresentei o espetáculo 'Quadrante' várias vezes e no final de uma das apresentações fizeram uma homenagem linda, jogaram pétalas de flor em mim. Naquele momento minha garganta se fechou. Não sabia que ia ser assim. Foi muito emocionante.
    (05:22:24) DENISE: Em primeiro lugar gostaria de dizer o quanto admiro o seu trabalho e sua forma de ser. De onde vem tanta garra?
    (05:22:24) Paulo Autran: Lefebvre S., a novela se resume a duas perguntas: quem foi quem matou ou quem casa com quem. Então, acho que é muito difícil inventar um enredo novo. Um grande autor não tem como escrever uma história original com esses limites. Mas não posso te falar porque há 5 anos não assisto novela e vejo pouca TV. A TV em casa tem ficado muda. Nas novelas há grandes interpretações dos meus amigos. Todo o telespectador tem o seu dia de inteligência. É quando desliga a TV e vai ao teatro.
    (05:24:06) Paulo Autran: O CD traz 6 contos que eu escolhi. O Érico atingiu tal perfeição que escolhi contos do início da carreira. Ele era um homem de uma inteligência. Sempre foi uma pessoa acima de seu tempo. Era um homem extraordinário.
    (05:25:12) Paulo Autran: DENISE, muito obrigada. Sinceramente eu não sei de onde vem. Eu acho que a gente tem muito mais energia do que a gente pensa. Descobri que eu tenho energia pra muito mais. Todo mundo tem energia, basta dar vazão a ela e usá-la.
    (05:25:12) Ator amador: O Senhor acabou de lançar um livro sobre a sua vida. Como surgiu a idéia do seu Livro - "Paulo Autran, sem comentário" ? O senhor sempre pensou em lançar sua biografia???
    (05:27:35) Paulo Autran: Ator amador, não. Nunca pensei. Aliás, a minha vida toda dizia que acreditava no ditado que homem pra ser homem é preciso plantar uma árvore, ter filhos e escrever um livro. Acontece que agora não me sinto escritor. O livro que escrevi é um livro de foto, a qualidade é maravilhosa. Sobre cada foto fiz um comentário. Além dos meus comentários, tem críticas da época que fiz a peça. O livro está vendendo muito bem. Agora tenho um programa na rádio Band News.
    (05:27:41) Mariana Pimentel: O Sr. Acha que é imprescindível pra um bom ator de teatro frequentar um curso profissionalizante como a EAD?
    (05:29:11) Paulo Autran: Mariana Pimentel, eu acho que toda jovem que me pergunta eu digo: faço um curso, mas escolha bem um curso. A EAD é um ótimo curso mas é muito difícil. O curso da Célia Helena é um ótimo curso de teatro, mas a maioria é uma arapuca. Cuidado com o curso que você escolhe!
    (05:29:18) Oaxiac Odéz: Vc gostou de ver a si mesmo sendo interpretado por um outro ator na minissérie?
    (05:30:31) Paulo Autran: Oaxiac Odéz, ahaha foi um segundo, né? Eu e Tônia fizemos aquela aparição pra nos divertir. Foi na minissérie "Um Só Coração". Quando entramos achamos muito engraçado porque era tudo diferente do Nick Bar.
    (05:30:50) Elliene: Paulo, você nunca vai vir se apresentar no Interior de São Paulo?
    (05:31:59) Paulo Autran: Elliene, eu já corri o interior de SP praticamente inteiro. Agora todas as cidades é impossível.
    (05:32:17) Moderador UOL:
    Marcelo Favalli / UOL

    O autor Paulo Autran, ao vivo, no Bate-papo UOL

    (05:32:23) Paulo Autran: Elliene, gosto demais do interior de São Paulo e irei.
    (05:32:23) fabio: Parabéns grande mestre Paulo Autran. Acredito que os seus ultimos espetáculos foram realizados com atores jovens. Tem algum motivo especial ?
    (05:33:39) Paulo Autran: fabio, pura coincidência. Sempre fiz peça que tinha um homem mais velho e outro mais moço. Gosto de trabalhar com atores mais velhos ou mais jovens, não importa. Estou louco pra fazer um espetáculo com elenco grande.
    (05:33:43) orquidea: Paulo Autran por que a televisão brasileira que produziu tantas coisa boa de repente se tornou uma maquina de ibope, eu não acompanho uma novela tem uns 4 anos.
    (05:35:08) Paulo Autran: orquidea, então acho que você faz higiene mental. Eu não sigo há 5 anos. Mas as novelas são muito bem feitas e trazem dividendos para o Brasil. Todas as novelas são tecnicamente perfeitas. Em televisão se procura saber o gosto médio da população.
    (05:35:35) Paulo Autran: orquidea, tv ao invés de melhorar o gosto geral da população, estão baixando a qualidade. É uma pena!
    (05:35:35) Moderador UOL:
    Marcelo Favalli / UOL

    O autor Paulo Autran conta aos internautas como ficou o CD que acaba de gravar. O disco traz contos de Érico Veríssimo narrados pelo ator.

    (05:35:41) Carol: Por que vc se afastou das telenovelas por completo?O seu trabalho no teatro é esplendoroso mas infelismente não são todos que podem ter acesso.
    (05:37:13) Paulo Autran: Carol, é verdade. O teatro é uma arte cara. Produzir uma peça é cada vez mais difícil, não se pode mais fazer teatro mais barato. É claro que se fôssemos um país mais desenvolvido, teríamos como fazer o teatro mais popular. Já dei minha contribuição às novelas e não pretendo mais fazer.
    (05:37:17) Orlando/Procópio: Paulo, só entrei pra dizer que é um prazer tá trabalhando no mesmo espaço que vc se encontra no teatro Procópio. Como ator não tive a oportunidade de trabalhar com vc, porém, como administrador do teatro, é uma alegria cada dia que vc chega no teatro. Obrigado meu Deus, por vc existir. Beijos no coração. Orlando
    (05:38:28) Paulo Autran: Orlando/Procópio, obrigado. Você foi muito gentil. Vamos nos encontrar na quinta. Estou de quinta a domingo, no Procópio Ferreira.
    (05:38:28) Miguel: Boa tarde, senhor Paulo Autran. Gostaria de saber qual a diferença, do ponto de vista do ator, ao se interpretar um texto literário e um texto de teatro?
    (05:40:16) Paulo Autran: Miguel, pra mim é uma coisa só. Interpretar é uma coisa que vem de dentro pra fora. Seja em novela, teatro, discos, eu quero transmitir a emoção e as idéias do personagem. No caso do CD, penso como transmitir o trabalho do autor do texto. Recomendo aos principiantes a interpretar textos e poesias. É um excelente exercício para o autor.
    (05:40:23) bento sarado: depois de tantos anos de carreira e susso o que vc diria para que vai começar hoje?
    (05:41:04) Paulo Autran: bento sarado, já falei isso. Façam um curso de teatro. Ao fazer você vai saber se é seu destino mesmo.
    (05:41:36) Paulo Autran: Se é sua vocação, você vai ter um entendimento muito maior.
    (05:42:04) Paulo Autran: bento sarado, acho que o caminho mais certo é fazer um curso. Cuidado com as arapucas.
    (05:42:04) Moderador UOL: Prezados internautas, infelizmente não é possível publicarmos todas as mensagens que estão sendo enviadas ao convidado. O número de participantes é muito grande. Agradecemos a compreensão de todos. Tenham um bom papo.
    (05:42:10) Júnior: Paulo, vc pensa em parar de atuar algum dia? o q faria de fosse obrigado a fazê-lo?
    (05:43:18) Paulo Autran: Júnior, não. Eu pretendo parar quando a natureza me disser 'não dá mais'. Antes disso não sei. Eu não sei, você não sabe e ninguém sabe. O fato da gente saber que a vida é tão curta. A única maneira de viver mais é envelhecendo. Quero ficar muito mais velho do que já estou.
    (05:43:19) Ator amador: O que o senhor acha da atuação do Ministro Gilberto Gil no Ministerio da Cultura ????
    (05:44:55) Paulo Autran: Ator amador, essa sabatina que fiz na Folha rendeu. Muita gente me ligou cumprimentando. Eu disse a verdade. O GIlberto Gil viajou muito, conheceu muitos países, ganhou muito dinheiro. Quanto ao teatro, ele disse que não prioriza os atores consagrados como eu e o Nanini (ele citou só nos dois), diz que ajuda grupos iniciantes, mas ninguém do teatro sabe o que ele está fazendo.
    (05:45:31) Miguel: Como o senhor descreve a nova geração de atores e como vê o futuro do teatro brasileiro?
    (05:45:31) Baldaracci: Voce acha que só se faz sucesso hoje no teatro, fazendo televisão. O que você acha disso?
    (05:48:18) Paulo Autran: Miguel, acho que o teatro sempre está em evolução, se transformando. A arte vai variando. A maneira de interpretar mudou, basta ver filmes antigos. O teatro é efêmero. Ele só funciona para as pessoas que estão sentadas na platéia, uma das atrações maiores é ele não poder ser fixado. Depois que ele é gravado já é outra coisa. Na televisão, você interpreta para uma câmera e no teatro você interpreta para a primeira e última fila. Então, quando vc fixa uma peça, a interpretação não é a mesma. A comunicação é totalmente diferente do que através de uma tela de cinema ou de TV. É uma comunicação mais íntima. A emoção de um bom espetáculo não tem nada a ver com um bom filme ou um bom programa de TV.
    (05:49:32) Paulo Autran: Baldaracci, faz mais de 15 anos que não faço televisão e o meu teatro está cheio. Não acho que é preciso estar fazendo TV não. Lotei teatro antes mesmo de ter feito qualquer novela. Não sou da televisão, fiz apenas 3 novelas e loto teatro. Não é necessário estar na TV.
    (05:49:50) Henrique: Paulo, vc indicou o ator Rodrigo Santoro para alguns amigos seus ligados ao cinema, isso após contracenar com o Ator, pelo visto a indicação não poderia ser melhor. Hoje que Ator novo vc indicaria para seus amigos amigos do cinema ? Abraços.
    (05:49:50) Rik2006: o q levou vc a fazer teatro?
    (05:50:26) Paulo Autran: Já fiz 92 espetáculos, sem contar as reprises. Reprisei 'Seis personagens a procura de um autor'.
    (05:52:12) Paulo Autran: Henrique, o Rodrigo Santoro eu indiquei para a Laís Bodanzky. Eu fiquei muito bem impressionado com o Rodrigo em HIlda Furacão. Ela me mostrou o roteiro, eu o indiquei e ele foi um sucesso. Tá construindo uma carreira belissimo. Eu recomendaria qualquer ator que tenho trabalhado: Cassio Scapin, Cecil Thire, Dan Stulbach, Claudio Fontana.
    (05:54:45) Paulo Autran: Rik2006, assisto teatro desde que tenho 8 anos de idade. Meu pai ganhava ingressos e eu ia assistir as peças. Comecei a fazer teatro amador em SP quando já era advogado. Fui com um grupo amador pro RJ, a Tônia Carreiro fez um curso na Europa, voltou e decidiu que eu trabalharia com ela num grupo. Não aceitei de início, depois de um mês aceitei e larguei a advocacia. Estreiamos no dia 13 de dezembro de 1949. Depois, no dia 20, ganhamos vários prêmios.
    (05:54:45) artur: é possivel criar trabalhos que acrescentem algo a cultura, ou, Às pessoas dentro da televisão é possivel haver equilibrio entre ibope, midia, dinheiro a arte?
    (05:55:35) Paulo Autran: artur, tá me fazendo uma pergunta muito difícil de responder. Acho possível, mas não acho que tenha alguém interessada nisso.
    (05:55:42) Moderador UOL:
    Marcelo Favalli / UOL

    O autor Paulo Autran fala com os internautas sobre TV, teatro e literatura.

    (05:56:05) Paulo Autran: artur, é preciso alguém com muita coragem e disposição.
    (05:56:05) Leirvz: Sou do interior do Rio de Janeiro,da cidade de Volta Redonda,aqui contamos com poucas peças teatrais,talvez por falta de insentivo do poder público,vocês tem algum projeto voltado para locais fora da capital?
    (05:57:01) Paulo Autran: Leirvz, vou viajar com ADivinhe Quem Vem Pra Rezar durante abril, maio e junho do ano que vem. Volta Redonda não está no roteiro. Aí tem algum teatro?
    (05:57:01) FABIO-SP: E o que o Sr acha do governo LULA?
    (05:57:44) Paulo Autran: FABIO-SP, foi uma decepção pra todo mundo. Pra quem votou e pra quem não votou nele. A mudança não houve e as coisas só pioraram. Só fez amargurar o brasileiro.
    (05:57:44) Miguel: Como será a montagem de "O Avarento" de Molière?
    (05:58:24) Paulo Autran: Miguel, impossível adiantar. Não sei ainda nem quem vai dirigir. Vou começar a ensaiar em julho. Ainda tem muito tempo.
    (05:58:24) camus: que personagem q vc ainda nao fez e gostaria ainda de fazer
    (05:59:27) Paulo Autran: camus, digo sempre que teatro é uma profissão abençoada porque em qualquer idade você pode representar qualquer personagem. Há pouco tempo o Gerald Thomas me convidou para fazer o Édipo Rei, e eu disse que não daria porque a Henriqueta Brieba já morreu.
    (06:00:01) CRISTI@N: Você acha que o nosso país tem cura, eu digo, reestabelecer a cultura, a arte no Brasil?
    (06:01:06) Paulo Autran: CRISTI@N, eu acho que nosso país tem sede de cultura, de coisas boas, curiosidade enorme de conhecer as coisas. Acho que nosso país tem condições de melhorar infinitamente.
    (06:02:29) Paulo Autran: Agradeço a presença de todos, infelizmente não deu pra responder a todos. Hoje, 19h, estarei na livraria Saraiva do Shopping Eldorado, autografando meu disco de contos do Érico Veríssimo. Quem quiser pode comprar no www.luzdacidade.com.br
    Hospedagem: UOL Host