UOL Bate-papo

7.825 salas abertas pessoas online 391.250 lugares

Bate-papo com convidados

BATE-PAPO COM Lorena Calábria - 24/04/2008 às 20h00

Apresentadora conversou sobre sua estréia à frente do programa "Happy Hour", no canal por assinatura GNT. Lorena Calábria, ex-Record, assumiu o posto que pertenceu a Astrid Fontenelle e agora comanda a atração ao lado de Fred Lessa. Música, decoração, moda, comportamento e sustentabilidade são alguns dos temas abordados no programa que vai ao ar de segunda à quinta, às 19h.

  • Lorena Calábria é a nova apresentadora do "Happy Hour"
  • Leia UOL Televisão
  • Assita ao vídeo com a ìntegra da conversa:

    Participaram do Bate-papo 864 pessoas


  • (08:12:27) Lorena Calábria: O convite para apresentar o Happy Hour surgiu no final do ano passado, em novembro, bem antes de ser anunciado publicamente a saída da Astrid. Quando recebi a notícia fiquei super contente. Eu já assistia e gostava muito do ritmo, da dinâmica, dos assuntos, do jeito das entrevistas, enfim, eu era muito fã do Happy Hour. Foi uma coincidência porque o meu contrato na Record ia terminar em março e estávamos começando a pensar na renovação. Então casou perfeitamente. Eu cobri o contrato até o final. Conversei com eles, abri o jogo, nem chegamos a entrar em negociação porque o que me interessava mesmo era fazer o programa e foi uma saída tranquila.

    (08:06:45) John: quando começa o programa?

    (08:13:23) Lorena Calábria: John, já estamos na terceira semana. O Happy Hour vai ao ar na GNT de segunda a sexta às 19h e tem os horários alternativos à 0h e à 0h30. Vocês podem participar de diversas maneiras: pelo telefone, pelo fórum, podem enviar um vídeo, mandar uma pergunta.

    (08:07:44) carola: oi lorena, tudo bem? como surgiu o convite para voce apresentar o programa no GNT?

    (08:14:23) Lorena Calábria: carola, o convite aconteceu no ano passado. Teve algumas mudanças, alguns quadros novos. Me deixaram muito a vontade para seguir o meu estilo. Eu e a Astrid temos estilos diferentes. A mudança que achei mais bacana foi este horário alternativo da meia noite.

    (08:10:11) Econ. Wagner SP: boa noite. Haverá temas relacionados a assuntos economicos?

    (08:14:57) Lorena Calábria: Econ. Wagner SP, desde que não seja uma coisa que seja apenas para quem entende de economia, vale sim. O Happy Hour tem uma abertura para todos os temas.

    (08:15:27) Lorena Calábria: As pessoas que moram foram do Brasil também querem participar do programa, assistem pela Globo internacional.

    (08:10:47) dani: oi boa noite,oque vc espera deste programa,vc acha que vai agradar todos os publicos

    (08:15:59) Lorena Calábria: dani, pretendemos agradar a todos os públicos, desde adolescentes até senhoras de 50 anos, os assuntos são para todos.

    (08:10:48) tamiris*: oi, quais são os temas que vcs tratam no programa?

    (08:16:57) Lorena Calábria: tamiris*, é para todo tipo de assunto, não temos uma grade fixa. Procuramos variedades, temos assuntos ligados a saúde, falamos de sexo, comportamento e assuntos da atualidade. Este leque possibilita tratar todo tipo de conversa e com todo tipo de convidados. O interessante é despertar a curiosidade para coisas que nem inaginávamos.

    (08:17:33) Geovanna/UOL:

    Lorena Calábria fala sobre o "Happy Hour" (Priscila Gomes/UOL)

    (08:13:26) rique_netto: Lorena Calábria, Boa Noite!!! O Happy Hour, atraí mais público feminino ou masculino?

    (08:17:50) Lorena Calábria: rique_netto, não sei te dizer. O GNT tem esta cara de um programa por assinatura onde os produtos são mais voltados para uma temática feminina. Mas pelo nosso fórum de discussão e pelo blog tem 60% de público feminino e 40% de público masculino, está meio dividido.

    (08:13:34) Dj Giovanni Duarte: Admiro Muito O teu Trabalho , eu queria Saber de Vc Qual o Segredo Do Sucesso de Um Apresentador ?Muita Paz Sucesso !

    (08:19:00) Lorena Calábria: Dj Giovanni Duarte, primeiro tem que ter muita paz para não se estressar com o dia-a-dia. Eu fui construindo uma carreira sem ter uma precupação de chegar a um lugar ou trabalhar em uma emissora. Fui recebendo os convites e fui me aperfeiçoando em cada coisa. Ainda tenho muito o que aprender, tenho 20 anos de televisão. Cada vez que recebo um trabalho é uma experiência nova. Cada dia aprendo uma coisa diferente. O legal de fazer um programa ao vivo e isto garante muito da experiência de alguém que está em frente às câmeras é que você tem a possibilidade de errar na frente de todo mundo, mas se corrigir a todo o momento.

    (08:15:01) Rafael Bsb: Parabéns pelo seu programa!

    (08:16:34) Rafael Bsb: você pretende voltar a fazer programas voltados especificamente para o cenário musical?

    (08:20:03) Lorena Calábria: Rafael Bsb, trabalhei 20 anos na televisão e dois na imprensa, fui editora assistente da revista Bizz. A maior parte de meu trabalho foi voltado para a música ou na área cultural. Então é uma coisa que eu gosto muito, mas não persigo tanto. Porque quando se está trabalhando com isto às vezes se perde o prazer de assistir um show, por exemplo. Na Revista da Folha eu tinha uma coluna onde eu fazia críticas de filmes, DVDs etc. Era uma obrigação assistir a todos os lançamentos durante a semana. Então quando chegava o fim de semana eu estava tão cansada de imagens e filmes que perdi um pouco o interesse por cinema. Mas é claro que sempre que aparecer é difícil dizer não, quando tiver um projeto ligado a música lá estou eu.

    (08:16:31) tamiris*: como eu posso participar do programa, lorena? vcs tem um site?

    (08:21:04) Lorena Calábria: tamiris*, você entra no site do programa Happy Hour está dentro do site da GNT (www.gnt.com.br). Lá tem todas as dicas para participardo programa. Lá você verá o tema da próxima semana. Você pode participar ao vivo ou então manda perguntas pelo fórum, por email, por telefone, se quise gravar um vídeo. Não falta ferramentas para participar.

    (08:26:52) Geovanna/UOL: Visitem o site o Happy Hour em: http://globosat.globo.com/gnt/programas/programa.asp?gid=659

    (08:18:24) PITI: COMO FAZ PARA ESTAR SEMPRE BELA

    (08:21:50) Lorena Calábria: Piti, primeiramente é o bom humor, não levar isto tudo tão a sério. Tem dia que você pode estar de cara lavada se sentindo linda e tem dias em que você está em uma super produção, mas se não estiver legal, isto te derruba. Quando você estiver em paz e feliz, irá transparecer.

    (08:18:15) Gentleman: Eu quero cumprimentar a Lorena pela elegância e feminilidade. Admirador de carteirinha de vc, quero lhe perguntar o que toca em seu Ipod. Li um dia que vc estava ouvindo o disco de Henri Salvador. Fui atrás e achei bem interessante. De uma nova sugestão de boa música Lorena

    (08:22:43) Lorena Calábria: Gentleman, vale a pena conhecer o trabalho da Carla Bruni, ela era uma modelo de muito sucesso, namorou o Mick Jagger e agora tem uma carreira musical. No Happy Hour também tem música, a saideira é um número musical fechando o programa.

    (08:19:14) azolino: Lorena,como funciona o preparo diário do Happy Hour e seus temas diários?É desgastante ou prazeroso?

    (08:24:57) Lorena Calábria: azolino, é desgastante e prazeroso ao mesmo tempo. Aí é que tá, não existe prazer sem ter o desgaste. Temos um mês de temas fechados, então trabalhamos com uma antecedência de temas de 30 dias. Temos quatro convidados por dia e alguns deles são músicos. Então o desgaste não é diário, é com esta antecipação. E ficamos diblando com esta coisa de ponte aérea, quem veio e quem não veio. Quanto ao mais prazeroso, na reunião de pauta todo mundo sugere temas, é esta diversidade. O Happy Hour não é só conversa, temos quadros, reportagens sobre o tema e entra a participação do público que é o que esquenta mais. Por isso nem sempre os temas vão para os caminhos que achamos. Sempre temos a preocupação de chegar a algum lugar. Então é desgaste é mais a coisa de correr contra o tempo. Mas é muito prazeroso.

    (08:25:55) Lorena Calábria: Eu moro em SP há 17 anos. Desde que vim para cá sempre trabalhei muito no RJ ou viajando para dentro e fora do Brasil. Sempre tive esta rotina de viagens, mas consigo equilibrar as coisas. O meu marido que também trabalha em televisão me dá apoio total. Assim como as minhas filhas.

    (08:22:17) agnaldocomcam: oi lorena tudo bem porque esse canal nao entra nem na tv a cabo é uma pena pois tem programas exelentes e pouca gente tem acesso

    (08:27:05) Lorena Calábria: agnaldocomcam, o Happy Hour poderia estar tranquilamente na TV aberta porque ele atende a todo tipo de público, não precisa ter um interesse específico. Eu adoraria que todos os programas que eu já fiz em TV por assinatura tivessem um alcance maior.

    (08:22:34) Louis: Boa noite Lorena. Uma vez li sobre filmes prediletos de pessoas famosas. Naquela reportagem seu filme era À Nous la Liberté. Você ainda mantem este filme como predileto?

    (08:27:41) Lorena Calábria: Louis, este é um dos filmes, "A Nós a Liberdade", mas poderia citar outros como "Atalante" que já tem em DVD, "La Doce Vita" do Fellini e "Crepúsculo dos Deuses" do Billy Wilder. Tem vários, é difícil escolher um só.

    (08:22:48) azolino: Como funcionou essa transição do programa do comando da Astrid para você?Houve temor de sua parte?Você tem alguma amizade com Astrid?

    (08:29:12) Lorena Calábria: azolino, tenho sim e temos amigos em comum. Ela fez um trabalho muito bacana no Happy Hour. O convite foi para ser a nova apresentadora e nãopara substituir a Astrid. No GNT todas as apresentadoras têm uma personalidade muito definida. Mas não vejo nenhum problema. Nós somos da mesma época da MTV. Um dos nossos amigos em comum é o José Simão.

    (08:24:06) edu: oi lorena, td bem, meu nome é eduardo sou de curitiba/pr, admiro muito seu trabalho, acho vc uma das melhores jornalistas da tv. A que vc atribui seu sucesso e como vc fez para alcançalo? qual sua origen,(sua familia é de posses) enfim, como vc conseguiu sua fama e sucesso na tv?

    (08:32:26) Lorena Calábria: edu, não virei apresentadora de repente, ninguém vira apresentadora de repente porque senão desvirará rapidinho. Trabalhei muito tempo fora das câmeras como roteirista ou na imprensa escrita. Isto me deu uma base. O meu trabalho vem de eu ter experimentado todas as coisas atrás das câmeras. Então virar apresentadora foi uma consequência do que eu já fazia. Agora, a minha família não tem posses. É uma família carioca de classe média, meu pais é descendente de italiano. E todos corremos atrás do que queremos. Hoje ainda não cheguei ao meu auge da carreira, nem de longe. Sempre quis fazer rádio, mas agora fazendo o Happy Hour vejo que tem uma ligação.

    (08:24:39) Fabio: Oi Lorena. Boa Noite. Vc. está casada? Para onde devo mandar meu curriculum?

    (08:33:09) Lorena Calábria: Fabio, eu sou casada há nove anos com o Maurício Arruda que é diretor e roteirista. Se for currículo de trabalho manda para a GNT.

    (08:25:02) Raio: Na epoca do Domingo Espetacular (que eu adorava por sinal - parabens), voce fazia materias externas... links para o programa.. o que voce prefere? studio ou externa e porque?

    (08:34:35) Lorena Calábria: Raio, eu gosto muito da apresentação, mas desde que você tenha uma participação no todo, e no Domingo Espetacular tinha isso, podia fazer outros temas na reportagem.

    (08:27:35) Raio: Qual foi a a entrevista ou materia que voce mais curtiu ?

    (08:35:48) Lorena Calábria: Raio, no Domingo Espetacular tinhas coisas muito bacanas, gostava muito de fazer matérias sobre saúde porque na TV aberta quase que temos esta preocupação. Adorava fazer este tipo de matéria.

    (08:27:49) radar: oi Lorena , cansou da tv aberta ?

    (08:36:22) Lorena Calábria: radar, não estou cansada de maneira alguma. Sempre trabalhei em todas, vou para onde o programa me atrair, onde houver uma opção de trabalho independete de ser TV aberta ou fechada.

    (08:37:33) Lorena Calábria: Sobre o Ibope, na TV aberta nós temos um perfil mais definido do público e temos que agradar um número maior de pessoas. Na TV fechada a nossa responsabilidade é maior, pois o público é mais seletivo e está pagando. Sobre a liberdade, depende do que se procura, na TV aberta nunca senti a minha liberdade sendo tolhida.

    (08:28:48) azolino: Até agora vc já enfrentou alguma saia justa no Happy Hour?

    (08:38:47) Lorena Calábria: azolino, ainda não, mas com certeza irei enfrentar. A maior saia justa é quando aparece algum tema quente quando o programa está indo para o final.

    (08:29:17) rcvan: oi lorena td bem como jornalista é indiscutivel seu talento , mas no brasil é dificil fazê-lo com ética e profissionalismo como vc lida com essas diferenças??

    (08:41:31) Lorena Calábria: rcvan, primeiramente, parte do próprio indivíduo, antes de ser um jornalista você é um cidadão, então se antes de encarar esta profissão você já era uma pessoa ética e com o seus valores isto já irá nortear a sua carreira. Quando falamos de ética no jornalismo muitas vezes as pessoas confundem com o meio em que você trabalha, a linha editorial de um veículo e tudo o mais. Mas é difícil de falar nisso. No caso da menina Isabela, acho que a imprensa foi bem cautelosa, mas o que me espanta mais vai esbarrar na ética da população. Fico horrorizada quando vejo as pessoas irem para as ruas gritarem, seria falta de ética explorar isto. Mas acho muita falta de ética e vira uma barbárie mesmo as pessoas saírem de casa e partirem para o linchamento. Tem que deixar a polícia fazer o seu trabalho e aguardar. Quando vemos a extensão deste crime e todas as coisas que podem estar por trás disso fico pensando que isto poderia acontecer com qualquer um, é o que deixa as pessoas mais chocadas. Parece tão improvável, como que de repente as coisas podem tomar uma cara tão horripilante. Não vale tudo pelo Ibope, quando se despeita o ser humano, usa a boa-fé de uma pessoa ou tenta extrair maldosamente uma declaração ou confissão é vergonhoso para qualquer profissional envolvido, não só quem está ali entrevistando. Eu nunca passei por isso em meu trabalho, de fazer alguma coisa que me arrependesse.

    (08:35:15) rique_netto: Lorena, sempre no final dos programa, tem a apresentação de cantores. Você já pensou em algum dia trazer uma personalidade estrangeira para o Happy Hour?

    (08:42:09) Lorena Calábria: rique_netto, é uma ótima idéia. Talvez pudesse entrar sim.

    (08:35:28) Raio: Lorena, qual foi o "episodio" se sua carreira que marcou? alguma entrevista ou algo especial..

    (08:43:42) Lorena Calábria: Raio, é difícil, não. Tem várias coisas como quando fiz o meu primeiro programa ao vivo na TV chamado Grito dos Independentes, foi no RJ nos anos 80. Também quando comecei no Metrópolis.

    (08:38:20) azolino: Como é estar num canal genial como o GNT?Você curte a programação do canal?Assiste Marilia Gabriela e Manhattan Connection?

    (08:44:08) Lorena Calábria: azolino, no GNT eu assisto tudo, adoro os programas de entrevistas, da Marília, o Saia Justa, o Manhattan, sempre que posso estou assistindo. Os documentários e programas de culinária também.

    (08:38:59) Pedro: vc sente saudades do Metrópolis ??? Nós sentimos a sua !!!

    (08:44:46) Lorena Calábria: Pedro, que bacana. Sempre vou sentir saudade de todos os lugares em que trabalhei. Sempre guardo só as coisas bacanas. No Metrópolis de uma certa forma eu voltei a fazer um programa diário, então de certa forma estou suprindo isso.

    (08:40:12) Raio: Nenhum trabalho é perfeito.. o que na vida de apresentadora/jornalista voce gostaria de mudar ou evitar, caso pudesse?

    (08:45:33) Lorena Calábria: Raio, em mim não sei. Às vezes acho que em entrevistas eu falo muito rápido, tenho muitas idéias na cabeça e tenho que me segurar um pouco. Mas eu respeito o entrevistado. Para mim é muito mais fácil perguntar do que responder.

    (08:42:22) O Conquistador: Vc ja passou algum mico em frente as câmeras,

    (08:46:46) Lorena Calábria: O Conquistador, claro que já. Já deu branco ou isto de ter que encerrar o programa em cima da hora ou esquecer algum nome ou trocar alguma coisa. Mas nada grave. Trato isto com muita naturalizade. Sempre dou risada de mim mesma. Às vezes o erro é tão pequeno que quem está em casa nem percebe. Se for grave dou risada na hora. Eu aprendi com o tempo a levar isso numa boa, também faz parte.

    (08:49:33) Geovanna/UOL:

    Lorena Calábria fala sobre o programa "Happy Hour", do GNT (Priscila Gomes/UOL)

    (08:42:50) Anderson penci: Boa noite Lorena. Acompanho o seu trabalho desde o Metrópolis. Certa vez senti por sua parte um certo desconforto naquele episódio da Record contra a Folha de São Paulo.. Isso ajudou na sua saída da emissora?

    (08:49:58) Lorena Calábria: Anderson penci, eu já não estava mais lá. Houve um certo desconforto. Se eu estivesse no programa, eu ficaria, até porque tenho amigos na Folha de S.Paulo. Mas por outro lado não sou eu quem assina a matéria. Eu fiquei na Record até março e eu episódio foi no começo do ano. Neste episódio começaram a haver ações do Brasil inteiro meio que coloca a Folha de S.Paulo contra a igreja, não cheguei a ver esta matéria, só a repercussão disso. Eu nunca tive nenhum problema na Record, nunca teve nenhuma interferência em meu trabalho. Mas todo chefe ou dono de emissora ou jornal vai interferir de alguma maneira. No caso da Record, ela tem esta ligação com a igreja, mas não é um veículo só da igreja. Então quando eu comuniquei que não iria renovar o contrato o meu chefe me disse que não achava legal eu ficar fazendo o Domingo Espetacular, não fazia sentido eu continuar no programa sendo que eu iria mudar de emissora. Entendi isso perfeitamente e isto coincidiu com as minhas férias em janeiro. Enquanto isso continuei fazendo o Record News até o final do contrato.

    (08:44:59) Everaldo: Fale sobre sonhos e realizações...Existe algum sonho que vc gostaria de realizar???

    (08:50:45) Lorena Calábria: Everaldo, fazer um programa de rádio. Viajar com as minhas filhas. Sempre que posso viajo.

    (08:45:16) PSP: A Astrid, quando saiu do programa disse qeu era por causa da família! Vc acha que morar em uma cidade e trabalhar em outra pode atrapalhar, ao longo do tempo, o relacionamento familiar?

    (08:51:56) Lorena Calábria: PSP, eu já tenho uma base sólida, sou casada, as minhas crianças já tem uma base sólida em SP, não há nenhuma cobrança, ja se acostumaram com esta estrutura de confiança. A saudade é grande, mas por outro lado, eu trabalhava no fim de semana quando fazia o Domingo Espetacular e agora consigo ficar mais tempo com elas.

    (08:48:09) lorraine: bom noite ,acapanho vc desde a metropolis. e sempre achei mto bacana todo seus trabalhos.. e te imagino fazendo novelas .. o que acharia disso? ou nao acha uma boa ideia?

    (08:52:39) Lorena Calábria: lorraine, para quê fazer novela. Isto para mim é tão distante quanto posar nua ou fazer um livro de poesia.

    (08:48:37) Kadu: Você é uma das mais simpáticas e competentes apresentadoras da TV. Já existiu, ou existe, proposta de alguma grande emissora, em especial a Rede Globo, em lhe contratar ?

    (08:54:20) Lorena Calábria: Kadu, já trabalhei na Globo em 1986, foi a minha estréia como apresentadora aos 22 anos. Fazia um programa de clipes chamado Clip Clip que entrava antes do programa do Chacrinha. Só me toquei que estava em uma grande emissora do país quando estava andando de ônibus ouvi alguém assobiando a vinheta do programa. Para mim era mais um trabalho e não estar em uma grande emissora.

    (08:51:42) Jeremiais: Lorena qual a relacao entre os Happy Hours dos Barzinhos e o seu programa?

    (08:55:17) Lorena Calábria: Jeremiais, nós tentamos reproduzir este clima de happy hour onde se comenta todos os assuntos.

    (08:52:00) Fernanda SP: Como vc encara as comparacões com a Astrid?

    (08:56:48) Lorena Calábria: Fernanda SP, as comparações só interessam a quem faz. Por enquanto ainda não senti esta comparação. Porque ela saiu por um motivo que acho tão bacana, eu já sabia de sua vontade de ter uma família. O meu estilo é completamente diferente do dela. Estou tranquila fazendo um trabalho que é a minha cara. Acho normal que comparem. Nos programas que já fiz não tenho nenhum ciúme, não sou dona do programa. E acho legal que o programa continue.

    (08:52:42) azolino: Lorena, um programa como o Happy Hour te permite conhecer uma vasta gama de brasileiros talentosos,criativos,fascinantes...Como é essa loucura de ver tanta gente diferente td dia?Há nervosismo a cada programa em como será uma roda com pessoas diferentes tds os dias?

    (08:59:05) Lorena Calábria: azolino, é uma loucura mesmo, porque quatro por dia dá 20 personalidades por semana. Há pessoas que eu já conhecia e mostraram o outro lado. No programa de estréia eu já abri o programa dizendo que estava nervosa. O tema também me tocava, eu estava exposta. Sempre dá uma adrenalina, uma ansiedade de fazer ao vivo e juntar todas as pessoas para ter uma conversa gostosa. Às vezes pode não rolar uma química e às vezes parece que todos já são amigos. É bom quando as pessoas se sentem a vontade. Tem muitas surpresas com as pessoas, podem ser ótimas longe das câmera e lá dão uma travada.

    (08:58:16) carola: lorena, vc disse q o programa não é voltado totalmente ao público feminino.. mas vcs pensam as pautas tentando abranger os homens também?

    (09:01:19) Lorena Calábria: carola, pensamos em pautas abrangendo todos os sexos, sem preconceito. Mas não tem uma preocupação em classificar as pautas pelo sexo.

    (08:58:51) jef.fantasia@hot..: Lorena, refletir o passado pra vc é importante pra viver o presente e planejar o futuro ou vc só vive o presente e planeja o futuro?

    (09:02:02) Lorena Calábria: jef.fantasia@hot.., eu vivo o presente, mas vivendo bem o presente o meu futuro será bacana. As minhas escolhas sempre foram bacanas, não tenho nada que me arrependa. Foco o presente, o vivo sem muitos planos.

    (09:02:50) Lorena Calábria: Assistam o Happy Hour, vocês participaram com perguntas ótimas, interessantes. Foi muito gostoso, poderia ficar por horas aqui com estas perguntas bem diversificadas. Espero vocês no Happy Hour. Valeu, tchau.

    (09:02:52) Geovanna/UOL: O Bate-papo UOL agradece a presença de Lorena Calábria e de todos os internautas. Até o próximo!

    Hospedagem: UOL Host